segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Sobre o homem ser livre

Ser livre pensador é algo que sempre me fascinou no Método DeRose, por ser uma das consequências do aumento do auto-conhecimento que a Nossa Filosofia desenvolve e em que nos devemos tornar, sendo cada vez mais coerentes no nosso comportamento, sem julgamento de valores e conceitos, mas antes respeitando a opinião e a maneira de ser de cada um.

Um dia destes li uma entrevista extremamente interessante, do pai da psicanálise em Portugal, o Dr. António Coimbra de Matos, hoje com 79 anos, da qual retirei uma afirmação sobre o que é ser um Homem Livre que quero partilhar aqui para reflectirmos um pouco.

"O homem livre é aquele que aprende a estar só, a ser capaz de metabolizar perdas."

Dr. António Coimbra de Matos (psicanalista)

Estar só, sem estar sózinho e sentir-se livre na forma de estar e ser e assim também gostar da companhia dos outros e crescer com eles, com companheirismo e cumplicidade. É algo que esta ideia nos pode querer dizer, o que vai depender do momento, da experiência de vida, da maturidade e tempo de prática do Método DeRose.

Penso que este é um bom pensamento para mergulhar e meditar quando estamos naqueles momentos de reflexão sobre a vida.

António Pereira

2 comentários:

Veronica Electronica disse...

Muito verdade, António.

E parabéns pelo blog.
Eu já ando na blogosfera há 4 anos e é um percurso engraçado, de partilha.
Beijos, até sexta :)

paula milani disse...

Muito bom...!
Talvez, para termos a capacidade de estarmos sós, devemos saber gostar de nós e aceitarmo-nos... Boa reflexão!