sábado, 26 de dezembro de 2009

A febre do Natal!


Já passou o Natal, hoje mais uma festa social e de família, carregada por uma compulsão consumista que faz algum tempo foi incutida nesta época do ano. Não quer dizer que não seja bom e bonito a troca de presentes, mas perdeu-se um pouco a espontaneidade (pújá- retribuição) e por isso devemos reflectir um pouco sobre a razão de tanta obsessão pela aquisição de coisas e objectos ao longo do ano, com o seu apogeu nesta altura.

Sobre este assunto deixo um extracto de um livro, sobre a passagem pela vida e a compulsão pela aquisição de "brinquedos":


"A maior parte das pessoas passa por esta vida como se fosse sonâmbula, percebes? Querem possuir coisas, fazer dinheiro, consumir tudo. As pessoas estão tão inebriadas com o acessório que perdem de vista o essencial. Desejam um carro novo, uma casa maior, umas roupas vistosas. Querem perder peso, tentam agarrar a juventude, sonham em impressionar os outros. Sabes por que o fazem? Porque têm fome de amor. Têm fome de amor e não o encontram. É por isso que voltam para o acessório. Os carros, as casas, as roupas, as jóias ... tudo isso são substitutos. Não têm amor e procuram substitutos. Mas isso não resulta."  in A Fórmula de Deus, de José Rodrigues dos Santos

Voltaremos a este assunto, como reflexão para o novo ano que se aproxima, com o resto do texto do mesmo livro.
António Pereira

2 comentários:

Mafalda Vilhena disse...

Olá Professor!
Espero que tenha tido um Feliz Natal!
Também tenho reflectido bastante sobre o significado do Natal e fiquei feliz porque vi que este ano na minha família, apesar de alguns acontecimentos mais tristes, ainda se mantém um certo carisma de retribuição "pura" e de alegria e felicidade por estarmos juntos e por termos o amor dos mais queridos!
Penso que isso é muito reconfortante e é muito importante darmos valor a estas pequenas coisas, para que não se percam!
Muitos Beijinhos e obrigado por mais um sábio "post".

Prof. António Pereira disse...

Mafalda que bom ainda se manter esse espírito na tua família. Espero rever-te mais vezes e de uma forma mais regular em 2010. Beijinhos