quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

:: FELIZ ANO NOVO ::


FELIZ 
ANO
 NOVO!


Que 2010 seja um ano de maior tolerância, respeito, generosidade, renovação, prosperidade e realizações positivas!
António Pereira

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Cientistas portugueses na dianteira mundial



Foi criada em Portugal, uma nova forma de tratar doenças sanguíneas que permite tratar patologias graves do sangue, como a síndrome de Hurler, anemia aplástica refractária ou a doença do enxerto contra o hospedeiro, complicação que acontece em metade dos transplantes de medula.

Essa técnica foi criada pelo Instituto Português de Oncologia de Lisboa e pelo Instituto Superior Técnico (fica perto do Espaço Lifestyle), com a participação do Programa MIT Portugal.

Entretanto, Henrique Teotónio, biólogo e coordenador do Grupo de Genética Evolutiva do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), atinge uma posição de conforot e prestígio, ao ser-lhe atribuído pelo European Research Councill, 1,8 milhões de euros, de financiamento garantido durante cinco anos para contratar e comprar material, para descobrir a resposta à pergunta: "Porque a reprodução é como é?"

Alguns exemplos da investigação de ponta que se realiza em Portugal e algumas desses cientistas são nossos alunos e estão nas escolas do Método DeRose e dessa forma concerteza realizam muito mais, com mais concentração, menos stress e menos tempo.
António Pereira

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Sobre a sexualidade das mulheres



Existem ainda hoje em dia muitas coisas sobre a sexualidade e o orgasmo, principalmente relativamente à mulher que são desconhecidos da maioria das pessoas ou as quais têm ainda bastante dificuldade em falar ou admitir.



Por isso Mary Roach, escritora e humorista (refuta ser denominada de investigadora, nem mesmo de jornalista), afirma que se têm de quebrar os mitos sobre a sexualidade, como por exemplo acharmos que sabemos tudo sobre o assunto, ou que a Ciência deve manter-se afastada da intimidade das pessoas.

Num dos seus trabalhos menciona, por exemplo, que as mulheres têm erecções nocturnas, materializadas no clítoris ou que os homens também podem ter orgasmos múltiplos. Esta autora refere que a sexualidade tem uma grande dimensão, não se resumindo a orgãos, mas também engloba a mente, as convicções, valores, religião, auto-estima, a relação com o parceiro ou parceiros.


Para terminar, o caso curioso de Marie de Bonaparte, descendente de Napoleão, que nunca tivera um orgasmo - com o marido ou com amantes - e como era rica resolveu pesquisar, fazendo entrevistas a várias mulheres, medindo a distância entre a vagina e o clítoris. Juntou todos os dados em três categorias e publicou numa revista científica. Posteriormente sujeitou-se a duas cirurgias para aproximar o clítorias da vagina, mas sem obter os resultados desejados, devido também ao facto de naquela altura não se conhecer a estrutura interna do clítoris.

Conclusão, hoje em dia a sua teoria está a ser estudada e parece existirem alguns dados interessantes, mas pouco significativos, de que as mulheres mais pequenas são mais afortunadas, pelo facto de ser menor a distância entre o seu clítoris e a vagina.



Resumindo, tudo isso pode ter alguma influência, mas tem também a ver com o tipo de parceiros e de estimulação, já mencionado na literatura erótica hindú e nos textos tântricos sobre os vários tipos de mulheres e de homens e os que são mais adequados a cada um.
António Pereira

Código da reciclagem: reciclar é respeitar



Aproxima-se o fim do ano e de cada um projecta mudanças na sua vida, principalmente de comportamentos. Uma dessas mudanças urgentes é passarmos a ter uma vida mais coerente com a protecção ambiental e o respeito pela Natureza (uma visão Sámkhya). Se todos fizermos o que nos compete, como rever comportamentos consumistas e reciclar mais, agradecemos todos nós e principalmente a Terra.



Assim, aprenda a colocar o papel e o cartão no ecoponto azul, porque todos os anos cerca de 2500 toneladas de papel e cartão acabam no ecoponto errado. Separe correctamente o papel e o cartão, visto que cada embalagem de cartão é 100% reciclável se for colocada no ecoponto azul. Passe palavra e o planeta agradece!
António Pereira

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

26 de Dezembro foi o aniversário do Inst. Eduardo Saldanha

Dia 26 de Dezembro foi o dia de aniversário do Instrutor Eduardo Saldanha, Director Financeiro do Espaço Lifestyle.

O Eduardo é um batalhador, perseverante e determinado, com um sentido gregário muito vincado pela sua natureza e pelas experiências de vida da sua juventude, temperado com a fibra, coragem e lealdade das gentes de Trás-os-Montes e com a amplitude de novos horizontes que a sua vivência de Lisboa, desde muito jovem formatou.

Por tudo o que já viveu merece o melhor e pelo companheirismo, amizade e compreensão de um Bom Ser Humano que é e que se auto-supera para ser ainda melhor, merece ainda mais.

Fica aqui o registo, já que no seu dia de aniversário estava precisamente em Trás-os-Montes a comemorar este dia especial.
António Pereira

domingo, 27 de dezembro de 2009

Orgulho de ser português!



Em Portugal fazem-se coisas muito originais e bem feitas, das quais temos de ter um orgulho saudável. Um dos exemplos ocorreu no dia 23 de Dezembro de 2009, no aeroporto de Lisboa.




Outro exemplo, é a invenção em 2008 dos transistores de papel, pela cientista Elvira Fortunato, do Laboratório da Universidade Nova de Lisboa. Esta invenção permitirá o fabrico a baixo custo de sistemas electrónicos descartáveis. Felizmente existem muitos mais bons exemplos, basta estarmos atentos para elevar a nossa auto-estima colectiva como portugueses.
António Pereira

sábado, 26 de dezembro de 2009

A febre do Natal!


Já passou o Natal, hoje mais uma festa social e de família, carregada por uma compulsão consumista que faz algum tempo foi incutida nesta época do ano. Não quer dizer que não seja bom e bonito a troca de presentes, mas perdeu-se um pouco a espontaneidade (pújá- retribuição) e por isso devemos reflectir um pouco sobre a razão de tanta obsessão pela aquisição de coisas e objectos ao longo do ano, com o seu apogeu nesta altura.

Sobre este assunto deixo um extracto de um livro, sobre a passagem pela vida e a compulsão pela aquisição de "brinquedos":


"A maior parte das pessoas passa por esta vida como se fosse sonâmbula, percebes? Querem possuir coisas, fazer dinheiro, consumir tudo. As pessoas estão tão inebriadas com o acessório que perdem de vista o essencial. Desejam um carro novo, uma casa maior, umas roupas vistosas. Querem perder peso, tentam agarrar a juventude, sonham em impressionar os outros. Sabes por que o fazem? Porque têm fome de amor. Têm fome de amor e não o encontram. É por isso que voltam para o acessório. Os carros, as casas, as roupas, as jóias ... tudo isso são substitutos. Não têm amor e procuram substitutos. Mas isso não resulta."  in A Fórmula de Deus, de José Rodrigues dos Santos

Voltaremos a este assunto, como reflexão para o novo ano que se aproxima, com o resto do texto do mesmo livro.
António Pereira

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Uma livre pensadora!



Na sexta-feira passada fui ver o filme Ágora, que aborda os últimos dias do Império Romano e da Biblioteca de Alexandria e particularmente da sua última guardiã, a filósofa Hipatia (Hipácia), uma livre pensadora que dominava várias áreas do saber (ver post anterior sobre este assunto) e que devido às suas fortes convicções, nos valores da liberdade de pensamento, foi perseguida e barbamente assassinada pelos fundamentalistas cristãos.

Recomendo vivamente o visionamento desta obra de arte cinematográfica e a posterior reflexão sobre a intolerância à diferença, à liberdade de valores, convicções e ideais, e sobre a perseguição que as mulheres têm sofrido ao longo de séculos, principalmente as que demonstram iniciativa e independência de carácter.



Infelizmente, este tipo de situações ainda ocorrem nos dias de hoje, mais vezes e mais perto de nós do que julgamos, assim como a falta de coragem em lutar pelos ideias e pela liberdade de pensamento.

Resta tornarmo-nos exemplos vivos de coerência dos nossos ideais, para motivarmos e inspirarmos  muitos mais com o nosso comportamento, a se tornarem semelhantes na luta e defesa do livre pensamento.
António Pereira

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Ideias interessantes de um escritor


Recentemente li uma entrevista com o escritor e jornalista Mário Zambujal da qual retirei algumas ideias e conceitos interessantes que merecem alguma reflexão.

Por exemplo, sobre a escrita e as diferenças de o fazer para rádio, televisão, jornais ou livros, em que Mário Zambujal diz algo curioso como:

"O ouvinte de rádio ou o espectador de tv não são donos do tempo, este pertence a quem emite. O leitor de jornais ou livros é dono do tempo: pára a meio, volta atrás, vai à frente. Isso é uma coisa extraordinária."

Daí a importância de lermos mais e mais diversificadamente para podermos alargar os nossos horizontes de conhecimentos e consequentemente a liberdade individual.


E sobre a liberdade do escritor, afirma: "...tem a liberdade de escrever e a liberdade de pensar, e a liberdade de escrever aquilo que pensa. E nós temos que ter a liberdade de aceitar ou recusar. Isto sem rancores."

Para finalizar, sobre a dificuldade de se respeitar aqueles que pensam de forma diferente: "Há sempre um litígio com o outro que pensa diferente. Talvez porque nunca se tenha aprendido, verdadeiramente, esse respeito."

Termino com outra frase interessante: "A ideia de vencer o medo é algo que nos deve acompanhar." No sentido de termos sempre a coragem e a capacidade de vencer o medo e podermos ir mais além.
António Pereira

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Feliz Natal


Quero deixar aqui os meus votos de Feliz Natal e um Ano Novo de 2010 repleto de realizações pessoais e colectivas, respeito, generosidade, tolerância e amor.
António Pereira

Uma noite tremida


Ontem durante a madrugada, por volta da 1:30, fez-se sentir em Lisboa um sismo de magnitude 6,0 na escala de Richter, o maior em 40 anos, com 16 réplicas de menor intensidade e sem estragos materiais que se conheçam. Contudo em 1969 ocorreu um outro de 6,1 na mesma escala até agora o maior desde 1755.

Na hora em que ocorreu o sismo, ou seja o abalo maior, estava em casa a ver televisão e senti a casa toda a abanar e uns pequenos sinos que tenho pendurados numa portada ficaram a tocar e de seguida o Shiva (o meu cão) começou a ladrar.

Em 1969, quando ocorreu o sismo fui acordado pelo meu pai que me foi buscar à cama e não me recordo do que aconteceu de seguida.

Um sismo e qualquer catástrofe natural é uma situação que está além do nosso controlo, dando-nos a sensação de impotência e que realmente para a Natureza não temos a importância que julgamos ter. Esperemos que ocorram somente estes pequenos sismos para libertar a energia da Terra e não aconteça alguma catástrofe.
António Pereira

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Hipácia, a filósofa de Alexandria!



Estreou esta semana o filme Ágora, que conta a história de Hipácia, filósofa, matemática, astrónoma, professora, etc., e última guardiã da Biblioteca de Alexandria.


Pensa-se que terá nascido por volta de 370 d.C., filha de Theon, um renomado filósofo, astrónomo, matemático, autor de diversas obras e professor da Universidade de Alexandria.Hipácia representava a tradição da sabedoria feminina, uma antiga tradição egípcia e grega, influenciada pela filosofia tântrica da Índia. Diz-se que era muito bonita, extremamente carismática, uma mulher da ciência e da razão que abominava o misticismo.


Hipácia devorava conhecimento: filosofia, matemática, astronomia, poesia e artes, tendo sido um marco na História da Matemática, é equiparada a Ptolomeu (85 - 165), Euclides (c. 330 a. C. - 260 a. C.), Apolónio (262 a. C. - 190 a. C), Diofanto (século III a. C.) e Hiparco (190 a. C. - 125 a. C.). O seu talento para ensinar geometria, astronomia, filosofia e matemática atraía estudantes admiradores de todo o império romano. Ela inventou alguns instrumentos para a astronomia (astrolábio e planisfério) e aparelhos usados na física, entre os quais um hidrómetro.

Carl Sagan, ao falar sobre Alexandria menciona Hipácia: 
"Há cerca de 2000 anos, emergiu uma civilização científica esplêndida na nossa história, e a sua base era em Alexandria. Apesar das grandes chances de florescer, ela decaiu. A sua última cientista foi uma mulher, considerada pagã. Seu nome era Hipácia. Com uma sociedade conservadora a respeito do trabalho da mulher e do seu papel, com o aumento progressivo do poder da Igreja, formadora de opiniões e conservadora quanto à ciência, e devido a Alexandria estar sob domínio romano, após o assassinato de Hipácia, em 415, essa biblioteca foi destruída. Milhares dos preciosos documentos dessa biblioteca foram em grande parte queimados e perdidos para sempre, e com ela todo o progresso científico e filosófico da época."


Frases de Hipácia

"Governar acorrentando a mente através do medo de punição noutro mundo é tão baixo quanto usar a força."

"Todas as religiões dogmáticas formais são falaciosas e nunca devem ser aceites como palavra final por pessoas que se respeitem a si mesmas."

"Ensinar superstições como uma verdade absoluta é uma das coisas mais terríveis."

Hipácia foi brutalmente assassinada pelos fundamentalistas cristãos que a despiram e esfolaram viva com conchas de ostra, trincharam, esquartejaram e queimaram os seus membros ainda palpitantes.

Tendo esta pequena informação sobre Hipácia, veremos o filme Ágora, com outros olhos e ainda mais curiosidade sobre esta extraordinária filósofa.
António Pereira 

domingo, 13 de dezembro de 2009

Decisões


Estamos a chegar áquela época do ano em que a maioria de nós faz uma reflexão sobre o último ano, o que correu bem, aquilo que não aconteceu como se desejava, as expectativas, desejos e anseios que ficaram por realizar e por aí adiante. 

Desta forma o final do ano é como uma espécie de fim de ciclo e início de outro, sobre o qual projectamos objectivos a alcançar em termos pessoais, afectivos, profissionais, qualidade de vida, bem estar, felicidade, etc.

Acontece que quase sempre depois de passarmos por determinada situação e termos tomado uma certa opção, mais tarde olhamos para esse momento e geralmente concluímos que fizémos bem ou não, ou que poderíamos ter agido de uma outra maneira, esquecendo-nos do facto dessa avaliação estar a ser feita com dados e factos, desconhecidos por nós na altura em que tomámos essa decisão, a qual nos levou ao ponto presente.

Isto é muito curioso porque durante o Verão, mais propriamente em Setembro quando passei uns dias de férias na ilha do Sal, em Cabo Verde, li um livro emprestado por uma amiga e colega, no qual tinha um trecho sobre este assunto:

"... quando tomamos uma decisão nunca é com os dados que um viremos a ter, mas com aqueles que temos no instante em que decidimos e é com isso que temos de viver." in A Fórmula de Deus, de José Rodrigues dos Santos

Este livro, um romance baseado nos últimos conhecimentos da física e matemática sobre a origem e evolução do Universo, está impregnado de conhecimentos Sámkhya (filosofia especulativa naturalista), uma das filosofias que fundamentam o Método DeRose (a outra é a filosofia comportamental, o Tantra)

Este género literário pode ser uma forma curiosa e interessante para transmitirmos conhecimentos profundos e interessantes para um leque maior de pessoas, as quais provavelmente não estariam inclinadas a ler livros sobre a criação do Universo ou sobre filosofias.
António Pereira

sábado, 12 de dezembro de 2009

Vou ao Porto



Hoje vou ao Porto, para ministrar dois workshops, na Unidade Campo Alegre, sobre Alimentação do III Milénio e Yôganidrá - a excelência da descontracção, seguidos do lançamento e autógrafo da 2ª edição do meu Cd de Yôganidrá -Técnicas de Descontracção do SwáSthya Yôga, terminando o dia com um Sarau de Coreografias e Festa na Unidade das Antas. Contudo, no dia seguinte ainda participarei nas Bancas de avaliação nacional de Instrutores, da Federação de Yôga do Norte de Portugal.

O Porto é uma cidade muito bonita, pela qual nutro um carinho muito especial, não só por ter vivido e trabalhado lá, entre Outubro de 1988 e Junho de 1991 e na qual fundei com o Prof. Luis Lopes, a primeira Unidade do Método DeRose, no final de 1988 e onde fiz grandes amizades.


Desde criança que fui muitas vezes ao Porto com os meus pais e onde pelos 16 anos vivi algumas peripécias da adolescência que me marcaram positivamente, entre elas ter conhecido e frequentado um  café centenário e um dos ex-libris desta cidade: o café Piolho.


Sobre o Piolho existem várias curiosidades interessantes, referidas no livro sobre ele publicado recentemente, como por exemplo ter sido o primeiro café do Porto a ter luz eléctrica, em 1913. Também na década de 1920, foi o primeiro café desta cidade a ter uma telefonia e mais tarde o primeiro a ter televisão.

O mais curioso é que foi no café Piolho que se estreou em 1970 a máquina de café La Cimbali que iria dar origem ao termo característico do Porto, para designar um café ou bica, o "cimbalino". Além disso, o Piolho foi, o epicentro de ideias, contestações, acção política, partilha de emoções, ilusões e desilusões, sendo ainda hoje um café essencialmente de estudantes, mas concerteza continua a ser um dos cafés mais marcantes do Porto.
António Pereira



quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Uma cidade fantástica!



Lisboa é uma das capitais mais bonitas do mundo! Eu e alguns poucos milhões têm o privilégio de viver nesta Luz Boa, como é conhecida a nossa cidade por muita gente do cinema, fotografia, pintura e outras áreas artísticas devido à luz característica que esta cidade tem.
Nos últimos anos Lisboa foi considerada a melhor cidade em termos mundiais com a maior, melhor e diversificada oferta cultural. Tal é a variedade que no Verão e início de Outono foi extremamente difícil conseguir ir a todas as boas exposições que se encontravam disponíveis, algumas delas até gratuitas, o que acontece todos os meses, fora as várias possibilidades de espectáculos, restaurantes, etc.


Nesta época, aparece a iluminação de Natal das ruas mais marcantes da cidade e Lisboa apresenta uma iluminação bastante diversificada e bonita e na minha opinião mais bonita do que aquela que vi recentemente em Paris.

Claro que é a minha opinião, deixando aqui só alguns exemplos, para também não saturar e não ofuscar outras cidades de Portugal e do mundo. Brincadeira!

Lisboa foi também a primeira capital europeia onde foi introduzido o Método DeRose, em Fevereiro de 1980 com várias palestras, precedidas de um Curso em Cascais dado pelo Educador, Filósofo e escritor DeRose, nos quais tive o prazer de poder participar até hoje.

Aproveito e relembro que em 2010, comemoraremos 30 anos do Método DeRose em Portugal e 50 anos de magistério do Mestre DeRose.

Desta forma, Lisboa foi a porta de partida para a expansão europeia desta Filosofia para outros países da União Europeia, tal como há 500 anos Portugal fez a ponte entre várias culturas da Índia ao Brasil.

Para terminar fica a sugestão de passear à noite pelas ruas de Lisboa, observando as iluminações, sentindo a cidade, e terminando a beber um chocolate quente num dos vários cafés e bares da cidade, ou junto ao rio.
António Pereira

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Frutos de Inverno


Estava aqui no Espaço Lifestyle, a preparar com uma guru-sêviní, castanhas  para dar-lhes o corte a meio e cozê-las com canela e erva doce (outra possibilidade seria assá-las), quando dei por mim a pensar como este fruto é tão bom, mas dá tanto trabalho a preparar e depois a tirar a casca para se poder comer.

Assim, lembrei-me doutro fruto de Inverno que também é muito bom mas dá uma trabalheira e nesta associação de ideias comentei com a nossa aluna e amiga, como a Natureza foi sábia, ao criar dois frutos de Inverno muito bons e ambos difíceis de preparar e comer, como a castanha e a romã.
Seria uma forma da Natureza nos deixar entretidos no Inverno, para não sairmos de casa e não apanharmos frio, devido a demorarmos tempo a comer estes frutos tão saborosos e nutritivos e desta forma também se estimula o convívio.



A castanha foi de extrema importância na alimentação dos portugueses e no século XVII constituía um dos produtos básicos da alimentação dos beirões e transmontanos, substituindo em muitos casos o pão ou as batatas. Este fruto têm cerca do dobro da percentagem de amido das batatas, é rico em vitaminas C, B6 e uma excelente fonte de potássio.



Quanto à romã, é um poderoso hidratante e antioxidante, existindo evidências de que a ingestão diária do suco feito com a casca, as sementes e a polpa (sim, tudo junto!) ajuda a controlar a pressão arterial, a reduzir o colesterol mau (LDL), prevenindo o cancro da mama e da próstata, já que desde 2001 estão comprovados os seus efeitos sobre a pressão e o colesterol.

Um simples acto de preparação de um fruto leva-nos a pensar em várias coisas diferentes mas associadas e a obter um pouco mais de conhecimento sobre dois frutos de Inverno. Bem, vou comer as castanhas cozidas!
António Pereira






Hoje é o aniversário da Instrutora Ana Paulo

Hoje dia 9 de Dezembro, é o aniversário da Instrutora Ana Paulo, minha Monitorada por empréstimo, já que a sua Monitora original é a Instrutora Mariana Rodrigues, a viver actualmente em São Paulo - Brasil.

A Ana Paulo é um exemplo das transformações positivas que o Método DeRose gera no Ser Humano, desde que seja a "massa adequada", isto é se identifique a 100% com esta Proposta cultural, materializando a Nossa quarta característica, o público identificado.

A Ana Paulo é uma mulher "furacão". Uma shaktí realizadora, cheia de determinação e iniciativa para transformar a sua vida, da sua família e das pessoas que se tornaram suas alunas na região onde vive, perto de Santa Cruz, Torres Vedras.

Espero que tenhas um dia de aniversário muito feliz e que continues sempre com saúde e energia na senda do auto-aperfeiçoamento, com dedicação, trabalho, humlidade e determinação.
António Pereira

Ontem foi dia de feriado


Ontem foi mais um dia de feriado, daqueles em que apetece ficar em casa a trabalhar no computador, a ler,  a escrever, a arrumar coisas, a ver televisão, ou sair para dar um passeio com o Shiva Lindo (o meu cão), ou ir até ao rio contemplar as águas do Tejo, ou ir ao cinema, estar com a família ou com os amigos, e muitas mais coisas.

Nestes dias geralmente, devido a termos pouco estímulo muitas vezes surge-nos uma vontade enorme de comer e particularmente de comer coisas menos saudáveis, como forma de atenuar o tédio e a sensação de estar simplesmente a curtir o não fazer nada, ou seja o ócio, o prazer de nada fazer.

Por isso muitas vezes, quando vamos ao cinema caímos na "tentação" de comer um "balde" de pipocas e precisamente sobre elas, li ontem uma notícia que achei interessante partilhar aqui.

Na realidade não é algo que já não soubésses intuitivamente, mas agora é reforçado pelos dados da investigação científica do Centro dos Estados Unidos da América, para a Ciência de Interesse Público.

Um balde grande de pipocas equivale a 1.200 calorias e não a 960 como dizem e é semelhante à ingestão de 3 hambúrgueres. A cobretura de manteiga aumenta mais 130 calorias e a embalagem pequena é de 630 calorias e 34 gramas de gordura saturada.

Bem, não quer dizer que deixemos de comer uma vez ou outra quando formos ao cinema, mas já temos a informação sobre o resultado e talvez possamos optar por uma embalagem mais pequena dividida com os amigos ou melhor ainda escolher para comer algo mais saudável.

Acredito que da próxima vez que for ao cinema e pensar em pipocas, também se vai lembrar de mim e deste post. Bom cinema!
António Pereira

Olhares de Nyása

Quem participou na tertúlia Olhares de Nyása na passada sexta-feira, no Espaço Lifestyle-Método DeRose, com a presença de instrutores e alunos das Unidades da nossa Federação, saiu enriquecido e com um gosto de "quero mais". Por isso quem não conseguiu estar presente, não perca o próximo que se realizará em Fevereiro com um convidado surpresa...

Este primeiro Olhares de Nyása contou com a participação do nosso amigo, aluno e jornalista da RTP, António Mateus, com quem apresentámos a proposta do Olhares de Nyása e os paralelismos entre a cultura e saberes dos Sábios da região do Lago Niássa, em África, com os da Cultura surgida na Antiga Índia, há mais de 5.000 anos, a qual foi o berço do Yôga, Sámkhya e Tantra. Fizémos a ponte entre os ensinamentos de DeRose e de Mandela, que o António Mateus acompanhou durante seis anos como jornalista.

Foi uma experiência bastante interessante para mim e penso que para todos os intervenientes e participantes. Aguardemos pela próxima para nos enriquecermos um pouco mais de Conhecimento!
António Pereira

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Amanhã será um dia especial!


Amanhã, sexta-feira, dia 4 de Dezembro, será um dia especial, porque iremos dar início a uma ideia antiga de reactivar as Tertúlias Culturais que foram e são tão características da cidade de Lisboa.


Assim, estimulados pela iniciativa do nosso amigo e colega Prof. Luis Lopes, do Porto, com as "Conversas e chocolate quente" que tem realizado na sua escola do Campo Alegre, com a participação e colaboração do jornalista da RTP e nosso aluno, António Mateus, faremos a primeira tertúlia "Olhares de Nyása", numa abordagem diferente da iniciativa realizada no Norte. 


Amanhã, sexta, às 21:30, no Espaço Lifestyle, com a participação de todas as Escolas da nossa Federação, teremos "Olhares de Nyása" conduzido por mim,com a participação e colaboração especial do António Mateus, para falarmos sobre o que é a identificação para o Método DeRose, a identificação entre vários saberes e as pontes entre eles, mesmo que geograficamente distantes, entre outros temas interessantes. Tudo isso será temperado com chai e uma bebida típica de África, da região do Lago Nyása e com excelentes companhias. Vem e trás um amigo também!  

António Pereira



terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Sobre os nossos amiguinhos!

Resolvi colocar aqui um vídeo que vi hoje no Facebook, sobre os nossos fiéis amigos: os cães e outros animais. Para reflectir!
António Pereira

Um dia de Feriado Nacional!


Hoje, 1º de Dezembro, é dia do Feriado Nacional que assinala a Independência de Portugal relativamente a Espanha.

Após termos perdido a batalha de Alcácer-Quibir, no Norte de África, onde o Rei D. Sebastião desapareceu, dando azo a um dos grandes mitos messiânicos da História de Portugal. Na sequência da perda do Rei, Portugal perde também a Independência durante seis décadas, em que fica privado de Rei natural e sob o chamado "domínio filipino" do Reino de Espanha.

Finalmente, no 1º Dezembro de 1640, vários nobres revoltam-se levando à instauração no trono de Portugal do Duque de Bragança, como D. João IV, dando início à quarta dinastia - Dinastia de Bragança.

Alguns factos históricos, mas de extremamente importância para entendermos e percebermos melhor a nossa nacionalidade e as particularidades do nosso país.

Num dia chuvoso, como o de hoje, podemos aprofundar melhor este tema ou ficar a trabalhar e ler em casa, ou ver televisão, dormitar, ir ao cinema, enfim algumas possibilidades para passar um Feriado chuvoso.
António Pereira