sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Bom Ano Novo de 2011!

Bom Ano Novo de 2011

Desejo a todos os amigos, colegas, conhecidos ou desconhecidos que lêem este Blogue, um Bom Ano Novo de 2011 repleto de saúde, amizade, felicidade, carinho, estabilidade, alegria, amor, concretização dos seus sonhos e uma maior prosperidade.

Espero também que em 2011 possamos comunicar ainda mais, trocar ideias e receber ainda mais os  comentários e sugestões de cada leitor, sobre este Blogue, as Ideias e Conceitos aqui veiculados.
António Pereira

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Sobre a vagina - um tema tabú


Muita gente ainda hoje na sociedade ocidental tem tabú em falar sobre a vagina, particularmente as mulheres e pasme-se, entre aquelas que se dizem bem informadas, por terem mais cultura e verem séries e filmes como O sexo e a cidade, mas que desconhecem a fisiologia do seu orgão sexual - a vagina.

Sobre este assunto sugiro a leitura de um artigo, publicado no jornal Público online, acerca do desconhecimento e resistência a um melhor conhecimento do funcionamento da vagina, por parte das mulheres, de alguns membros da classe médica e, claro da maioria dos homens.

http://www.publico.pt/Sociedade/a-medicina-ainda-fala-pouco-da-vagina_1472646

No minímo, é cultura geral que nos enriquece, sejamos mulheres ou homens.
António Pereira

Livros que nos tocam


Existem pequenos livros em número de páginas, mas que são tão grandes por aquilo que nos tocam lá no fundo.

Deles extraímos partes de nós em cada página que lemos, relatando partes da nossa vida, exposta de forma tão intensa que nos deixa meio enfeitiçados, meio atordoados com tanta identificação com uma certa quantidade de frases e textos que vão ao nosso âmago.

Acabei de ler um desses livros No teu deserto, de Miguel Sousa Tavares, o qual logo nas "orelhas" da capa tem uma frase arrasadora: 

"Escrever é usar as palavras que se guardaram: se tu falares de mais, já não escreves, porque não te resta nada para dizer."

Depois dentro dele tem mais coisas como:

"Mesmo a desordem necessita de uma ordem que lhe dê um sentido para que não seja apenas leviandade."


E, sobre as regras de funcionamento do mundo árabe:

"A regra principal é: nada tem uma solução definitiva e não há nada que não tenha algum tipo de solução provisória. É um pouco como dizem da vida os que sabem viver, adaptando-se."

"Não há problema sem solução. E, quando não há solução para o problema, deixa de haver problema e resta só a solução..."

Nunca estive no deserto, mas é um dos locais onde gostava de um dia poder ir e estar durante pelo menos algumas horas. Sobre essa região inóspita o livro diz-nos o seguinte:

"Na verdade, o deserto não existe: se tudo à sua volta deixa de existir e de ter sentido, só resta o nada. E o nada é o nada: conforme se olha, é a ausência de tudo, ou, pelo contrário, o absoluto."


Muito se fala hoje sem se dizer nada, como o sketch dos Gato Fedorento retrata e sobre isso este livro fala muito:

"Tudo o que se diz de desnecessário é estúpido, é um sinal destes tempos estúpidos em que falamos mais do que entendemos."

Sobre a forma e o modo de olharmos as coisas e as pessoas:

"Aprendi em que é preciso dar tempo aos outros para olharem."

"... há alturas em que a beleza é tão devastadora que magoa."

"- A terra pertence ao dono, mas a paisagem pertence a quem sabe olhar."


Sobre nós portugueses e a nossa atracção por andar por aí, pelo mundo fora:

"Somos portugueses: há quinhentos anos que andamos por toda a parte e conseguimos sempre voltar a casa."

O silêncio é algo tão mal entendido hoje em dia e desconfortável para a maior parte das pessoas, excepto para algumas que sabem que ele diz mais do que parece. Para muita gente é sinal de:

"Para mim, o silêncio era sinal de distância, de mal-estar, de desentendimento."


Porém, o silêncio é poderoso naquilo que nos informa sobre os outros e sobre a sociedade actual cheia de ruído:

"A coisa mais difícil e mais bonita de partilhar entre duas pessoas é o silêncio."

"Todos têm terror do silêncio e da solidão e vivem a bombardear-se de telefonemas, mensagens escritas, mails e contactos no Facebook e nas redes sociais da Net, onde se oferecem como amigos a quem nunca viram na vida. Em vez do silêncio, falam sem cessar; em vez de se encontrarem, contactam-se, para não perder tempo; em vez de se descobrirem, expõem-se logo por inteiro: fotografias deles e dos filhos, das férias na neve e das festas de amigos em casa, a biografia das suas vidas, com amores antigos e actuais. E todos são bonitos, jovens, divertidos, "leves", disponíveis, sensíveis e interessantes. E, por isso é que vivem esta estranha vida: porque, muito embora julguem poder ter o mundo aos pés, não aguentam nem uns dias de solidão. Eis porque já não há ninguém para atravessar o deserto. Ninguém capaz de enfrentar toda aquela solidão."

E temos muitas outras coisas sobre a nossa forma de estar e ser connosco e com os outros, com quem partilhamos a intimidade, nem que seja por um determinado tempo que nos pareceu Eterno.
António Pereira

sábado, 25 de dezembro de 2010

Sobre o sono



Estava a folhear um livro que comprei para fazer pesquisa sobre determinados assuntos, entre os quais o desse ritmo tão importante ao bem-estar e à qualidade de vida do Ser Humano - o sono.

Não o li ainda, mas somente folheei e passei os olhos por partes dele: "Bom Sono, Boa Vida" da Profª. Teresa Paiva, a médica responsável a nível mundial pelo primeiro Mestrado sobre sono. 

E, resolvi entrar no seu site: www.centrodosono.com


Portugal é um país em privação de sono: é o país da Europa, e talvez no mundo, onde as pessoas se deitam mais tarde (70% dos adultos deita-se depois da meia-noite) e acordam cedo, com horários de trabalho a iniciarem por volta das 8h-8h30. Em crianças e adolescentes, o problema acentua-se, sendo que vários estudos revelam privação de sono, sonolência excessiva ou um aumento de subsequentes problemas de saúde.Neste sentido, delineou-se um plano de acção a longo prazo com o objectivo de alertar para a situação e proporcionar uma educação sobre o sono ao público em geral e entre profissionais, assente na ideia “Durma bem, seja saudável”.  

Algo a que devemos reflectir mais neste final de ano e corrigir no nosso estilo de vida, adaptando ao nosso ritmo biológico e aos horários das funções profissionais que exercemos.

Durma bem e profundamente em 2011 e ganhe mais energia e vitalidade!
António Pereira 

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Tradição um pouco diferente


Hoje é a noite de Natal! Noite de algumas tradições alimentares que se podem adaptar a uma alimentação com mais Método. 

Assim, em Portugal é tradição comer legumes cozidos: cenouras, nabos, batatas, cebolas, abóbora, couve portuguesa, grão de bico e outras coisas que dispensamos.

A Couve Portuguesa é um legume existente só na nossa terra e cuja importância é cada vez mais reconhecida na prevenção de inúmeras doenças.

A couve portuguesa tem um baixo valor energético (25kcal/100g) e fornece quase o dobro do cálcio que o leite contém, sendo extremamente importante para uma boa conservação dos ossos.

De modo a não se perder os seus nutrientes durante a sua confecção, devemos optar  por métodos que reduzam o tempo de exposição ao calor, como o cozimento a vapor ou a panela de pressão.

Podemos comer a couve portuguesa cozida com outros legumes, como na Ceia de Natal, salteada no azeite ou em sopas.

Use e abuse desta verdura tipicamente portuguesa na sua alimentação e saiba saboreá-la experimentando várias  formas de a cozinhar. Um Bom Natal com couve portuguesa!
António Pereira

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Feliz Natal e Bom Ano Novo!



A todos os amigos, colegas e leitores deste Blogue quero desejar um Feliz Natal cheio de alegria e carinho junto daqueles que mais amam e que o Ano de 2011 seja repleto de realizações, felicidade, saúde, amor e prosperidade.
António Pereira

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A supressão das instabilidades


A consequência de se procurar alcançar um maior Autoconhecimento, é a de se obter estabilidade a todos os níveis.

Essa estabilidade torna-se difícil de se concretizar pelas causas profundas instaladas no próprio, as quais lhe geram uma instabilidade crónica, um desassossego constante, uma insatisfação doentia.

Todas as Filosofias e pensadores se têm debruçado sobre esta constante característica humana de procura de uma Paz, subjacente a um estado de Autoconhecimento e de Estabilidade constante.

Na antiga Índia, os sábios pela observação da Natureza e pela prática de técnicas desenvolvidas e aperfeiçoadas por essa perspicaz sapiência, geraram uma Filosofia Prática, criada por um bailarino virtuoso que ficou celebrizado para a posterioridade com o nome de Shiva - o Rei dos Bailarinos.

Muitos anos e séculos mais tarde, um outro sábio, de nome Pátañjali, pertencente a uma outra cultura que se tornou dominante na Índia, sistematizou classicamente essa Filosofia Prática, num pequeno e grandioso livro denominado - Yôga Sútra (aforismos do Yôga, filosofia prática).

Desse livro, na tradução feita pelo Comendador DeRose, retiramos pérolas de sabedoria profunda sobre como alcançar a estabilidade e o autoconhecimento.


"Todas as instabilidades são controladas através de ábhyása (prática diligente) e de vairágya (desprendimento). YS-I-12 

"Abhyása (a prática diligente) consiste no enérgico afã de conquistar a estabilidade." YS-I-13

"Esta porém alicerça-se solidamente só com a prática diligente cultivada por um longo tempo, sem interrupção e com profunda dedicação." YS-I-14

"Os sintomas da dispersão mental são: a infelicidade, a depressão, o nervosismo e a respiração irregular." YS-I-31

"A serenidade da consciência é obtida mediante o cultivo da amizade, compaixão, alegria e indiferença, respectivamente aos que são felizes, infelizes, bons e maus." YS-I-33

"Ou seguindo o exemplo de alguém que tenha superado a exaltação das emoções e a dependência dos objectos dos sentidos." YS-I-34


Essas são algumas das formas de se conseguir alcançar a estabilidade e suprimir os sintomas da dispersão. 

Simples e eficaz, como tudo na Vida, porque é realmente na prática das Técnicas do Método DeRose, que encontramos a solução para obter a estabilidade e o autoconhecimento almejados.

Devido não só ao marco histórico que esse livro teve na História da Cultura Hindú e particularmente na dessa Filosofia Prática, é de extrema importância, para não dizer de uma vitalidade rotineira, de vez em quando reler essas frases carregadas de Sabedoria Ancestral e Intemporal.

Depois de meditarmos sobre o seu significado, devemos colocar mãos à obra e praticar as técnicas para nos transformarmos e estabilizarmos.
António Pereira

sábado, 18 de dezembro de 2010

Empreendedor: simples, inovador, eficaz e focado

No filme que deixo aqui temos um exemplo de empreenderorismo, baseado na simplicidade da operacionalidade do seu trabalho, qualidade de serviço, inovação, eficácia e concentração/especialização naquilo que faz e lhe dá prazer. 



Um dos seus segredos está em ter confiança naquilo que faz, estar totalmente focado nisso, sem querer dispersar noutro tipo de coisas que levariam à desfocagem do foco de trabalho e do cliente.

Simples e eficaz, mas extremamente profundo nos ensinamentos óbvios que estão presentes em todos os negócios de sucesso. É bom ver, rever, pensar e reflectir no que este senhor transmite e naquilo que ele conquistou!
António Pereira

Um sonho e mil sensações

Sonhei contigo e apesar do tempo decorrido, algo familiar mantinha-se além das eventuais barreiras criadas durante este período.
A surpresa de voltar a estar junto a ti e ao teu corpo despido e sensual que sinuosamente me catapultava para outro espaço e tempo na forma lânguida de como fazíamos amor. 
As sensações inebriantes sentidas por te tocar novamente e sentir tudo com a mesma força e prazer intensos.
Por entre essas emoções um receio escondido, provavelmente da separação de tempo e das naturais mudanças que tenham sido criadas, pela experiência da vida e o amadurecimento gerado por esta.
Uma saudade nostálgica de outros tempos de prazer, harmonia, estabilidade, alegria e felicidade que transbordávamos quando estávamos juntos,  permaneceu comigo pela manhã num fio de tristeza.
O tempo corrreu, a vida alterou-se, nós mudámos durante os tempos finais e hoje seremos outros, mas essa saudade de tempos de felicidade persistirá sempre no nosso coração e memória pela eternidade.
De tempos em tempos, vens ter comigo, por meio de um sonho semelhante a este acordando-me a memória doutras épocas.
António Pereira

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Uma recordação de Paris


Aqui fica uma recordação de Paris, do sábado em que nevou e bem durante o dia. Foi muito giro!
António Pereira

O beijo da inspiração...


Mais uma preciosidade do baú de antigamente:

"O silêncio da noite entrecruzava-se com a música. Esta adquiria ambiências mágicas e os seus olhos brihavam pelas estradas de sonho, enquanto o seu coração se emocionava em lugares imaginários. E, a tudo isso chamavam o beijo da inspiração."
António Pereira

Textos de antigamente


Encontrava-me à procura de alguns originais de textos escritos noutros tempos para finalizar um trabalho, quando dou com alguns que me surpreenderam e por isso resolvi aqui colocar.

"Encontrei marés de luz, nas vagas da solidão
Navego por estranhas rotas
Por rumos perfilhados de monstros das profundezas,
Do medo.

Do medo vem a vacilação
Tal um corrosivo ácido
Gradualmente vai moendo a vontade
Das fortalezas onde jazem as forças da Vitória."

"Cruzes são sinais ou encruzilhadas
Por onde passam vórtices de evolução
Desembaraçadores de confusões kármicas."

"Encontrei um sentido desconhecido. Descobri novos horizontes os quais ainda mal tinha descortinado. Voei para lá das nuvens e pude sentir a imensidão de ser espaço, liberdade e voo."
António Pereira

Arcas do passado cheias de memórias e acontecimentos futuros, são as sensações que este vasculhar do antigamente me faz sentir.
António Pereira

Ler melhora a saúde


Quem lê mais fica mais receptivo a mudanças de comportamento e de hábitos. Isso é comprovado num estudo sobre hábitos de leitura feito em Centros de Saúde em Portugal, pelos médicos Rosa Costa e Rui Macedo que dizem: 

"Há uma relação positiva entre os níveis de literacia e o nível de saúde de uma população."

Os leitores de livros têm maior capacidade de adoptar estilos de vida saudáveis, de gerir doenças e compreender melhor a mensagem do seu médico.

Mais um estímulo adicional à leitura e uma boa sugestão de prendas para oferecer neste Natal, principalmente se forem livros que ensinem comportamentos para adoptar um life style como são os dos autores que escrevem sobre as técnicas e conceitos do Método DeRose.
António Pereira

Um dia de frio

Um dia de frio em Lisboa, com céu azul e límpido, com o Sol brilhante e uma brisa gelada a afagar o rosto de quem anda na rua.

A sensação agradável de sentir o calor das casas e dos ambientes aquecidos das lojas, reconfortam-nos o corpo e alma.

Um dia de frio em Lisboa e em todo o país, com temperaturas mais baixas concerteza para Norte, mas iluminado por esta luz de um dia azul e brilhante.
António Pereira

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Algo para pensar

Deixo aqui dois pensamentos para se reflectir:


“O poder traz sempre, sobretudo no momento da vitória alguma alucinação consigo.” Ítalo Calvino

"Querer é quase sempre poder: o que é excessivamente raro é o querer." Alexandre Herculano (1810-1877) escritor português

Depois da reflexão, é agir para mudar comportamentos!
António Pereira

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Ser jovem numa sociedade global

Hoje em dia com as transformações extremamente rápidas da sociedade global dos nossos dias, surge um no tipo de juventude e também uma nova forma de ser jovem, com os prós e os contras dessa tendência que nos devem fazer reflectir e ao mesmo tempo adaptar aos tempos actuais.


We All Want to Be Young (spanish subtitle) from box1824 on Vimeo.

Concordemos ou não com aquilo exposto no filme, devemos analisar, pensar e reflectir sobre as consequências das mudanças geradas na sociedade actual, com as questões colocadas pelos jovens ao mostrarem outros paradigmas, com o envelhecimento da população, com a efemeridade das relações sociais, com a mudança da forma de se trabalhar e de como encaramos o trabalho e o prazer, entre muitos outros assuntos das nossas vidas.

É algo que está aí e ao qual não podemos escapar, mas sim tomar uma posição mais activa com as nossas ideias, conceitos e maneira de ser e estar na vida, de modo a podermos construir uma sociedade mais humana e mais de acordo com aquilo que pensamos ser melhor para nós e para a Humanidade.
António Pereira

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Sentir...


Sentir algo que não se explica, além do olhar e do tacto do corpo. Pensar naquilo que podes sentir de mim, se será o mesmo que sinto de ti. Palavras nos olhares que amam o ser e estar em harmonia. Aparentes acasos da vida que nos unem em momentos de força intensa de sentimentos e dão mais sentido ao caminho que trilhamos nesta experiência cósmica. Entenderes aquilo que Sou e perceber aquilo que és. Sentir o amor emanado de ti e dizer estou aqui, porque estou tão sozinho como tu também te sentes. Fica e caminha comigo, lado a lado. Caminha sempre para onde formos na estrada do amor. Precisamos um do outro porque a nossa presença não é estranha a nenhum de nós. Sentir e escutar o coração e a nossa voz interior dizer que encontrámos alguém que já conhecemos de outras paragens de outros tempos de outras palavras de outros sentimentos.
Sentir é uma expressão de que estamos vivos! Sentir-te nas pequenas coisas é poder ter a oportunidade de te conhecer e de me encontrar.
Sentir a força e o calor do teu olhar, das tuas mãos e a serenidade do teu estar que me tranquiliza sem saber porquê e sem compreender como. Sentir um sorriso de abertura de compreensões desse sentir.
Sentir aquilo que pensei teres sentido e poder dizer-te para ter a certeza de que me entendes como te entendo e que um aparente acaso pode ser uma solução para algo que estava embrulhado.
Sentir pode ser somente isso ou um deslumbramento pela beleza emanada de ti. Sejas quem fores, sente aquilo que és e o que podes ser, de como podemos fazer outros sentir aquilo que eles são, no seu mundo de solidão ou de companhia.
Sentir...
António Pereira

De volta...


De volta a casa e a Lisboa, a minha cidade, após duas semanas pelo Porto e Paris, onde fez um frio de rachar e alguns dias em que nevou. 

Participámos no Porto na Gala DeRose - 2011 e em Paris nos Cursos do Mestre DeRose e Lançamento de livro.

Para Paris fui acompanhado pelo nosso aluno graduado, Patrício Vinagreiro, do Espaço Lifestyle, e casualmente viajámos com a aluna graduada da Unidade Chiado, Assíria Mikosz, que nos acompanhou nos passeios pela capital francesa, na 5ª e 6ª feiras.


Foram grandes passeatas a pé por vários locais importantes e um dia geladíssimo na Torre Eiffel, com algumas pausas para comer sopa de cebola, pizza, chocolate quente, chá e alguns docinhos. Valeu a companhia simpática do Patrício e da Assíria. Divertimo-nos bastante!

Nos restantes dias, convivemos com vários colegas, mas estivémos mais de perto de:  Filipa Loureiro, José Afonso, Gustavo Cardoso, Paulinho Pacific. Sónia Ferreira, Dalila, Fátima Ferreira, Amana, Pilar, Chistine, entre outros, devido a quase todos estarmos alojados no mesmo apartamento.

Foram dias e noites muito bons, de divertimento e agradável comnvívio, em que ficámos até às tantas a beber chá e a conversar. Algo a repetir mais vezes!
António Pereira

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Directo da fonte tudo faz mais sentido


Acabaram as Maratonas de Cursos, Lançamento de livro, Cerimónias e espectáculos da Gala DeRose - Porto 2010.

Sentir e estar na presença e conviver com o Comendador e Mestre DeRose, o sistematizador do Método que tem o seu nome, faz com que tudo tenha mais sentido para os profissionais, alunos e simpatizantes desta Cultura.

Na tradição hindú, Mestre é aquele que dissipa as trevas e esse sentido, torna-se muito mais concreto durante os Cursos e o convívio com DeRose.


Antes da sua partida amanhã para Paris, hoje no Porto, os instrutores ainda terão a oportunidade de participar ao vivo na aula do Comendador DeRose que será transmitida pela net. 

Quem quiser mais poderá estar presente nos Cursos em Paris, onde nos espera uma temperatura de máxima de -3º (?), o que por si só constituirá uma prova de auto-superação para todos os que forem à capital francesa.

Para finalizar, deixo aqui um filme da parte final da Gala DeRose - Porto 2010, com o concerto dos quatro mantras, dirigido e arranjado pelo Maestro e Mestre Carlos Cardoso.


Assim, comprovamos mais uma vez, como é de extrema importância estar presente em todos os eventos do Método DeRose!
António Pereira

domingo, 21 de novembro de 2010

José e Pilar: um filme fabuloso


Ontem fui ver com amigos, o filme José e Pilar, sobre o qual já tinha colocado um post aqui no blogue. O filme é fabuloso e tem sempre presente uma grande emoção!

Um filme muito bem feito, com imagens lindas que retratam o dia-a-dia de um casal unido, cúmplice, companheiro, onde o carinho, o amor e o respeito que nutrem um pelo outro é uma constante em todos os momentos.

Saramago e Pilar tinham um humor fantástico e muito característico deles. Uma relação de doçura, respeito e liberdade.


Um sentido de liberdade do indivíduo que pouca gente dita livre, tem e exerce. Uma energia incansável e um sentido de missão inspirador.

Independente de conhecer a sua obra, de gostar ou não dela, ou de gostar ou não de Saramago e das suas ideias, ou da sua companheira Pilar, este é um filme extremamente humano que não se deve perder, mas que deve ser visto com abertura de pensamento e de sentimentos. 

Recomendo ver e rever!
António Pereira

sábado, 20 de novembro de 2010

Mudança de paradigma

Mudar da paradigma é difícil, porque nos encontramos sempre envolvidos e impregnados pelos nossos próprios paradigmas. É uma mudança de karma (acção/reacção), para tal requer perspicácia, entendimento, lucidez e esvaziamento do que já está concebido e estabelecido.

A dificuldade está precisamente em termos o discernimento para ver diferente, para ver aquilo que é óbvio e como tal nos passa despercebido.

A dificuldade está em desenvolver a vontade que impele à acção, para fazer as mudanças necessárias a mudar o paradigma e consequentemente o nosso karma, porque por detrás de qualquer mudança, existe uma grande carga de medo, pela incerteza das consequências da mudança.



Porém, como vimos neste pequeno filme, há coisas tão óbvias e simples que nos desconcertam, mas dão excelentes resultados. É só ter uma alguma flexibilidade mental e capacidade de colocar em prática esses insights e mudamos o paradigma para um outro que nos parece melhor para resolver determinada situação.

Precisamos de estar mais atentos e descontraídos à vida, para facilitar a percepção daquilo que nos rodeia. 

Parar para respirar, parar para pensar, parar para ver e sentir. Parar para estarmos connosco e com o Universo onde estamos inseridos. Enfim viver em toda a nossa plenitude!
António Pereira

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Fabuloso!

Uma grande amiga, Céu Ferro, enviou-me um e-mail com um link que deixo aqui:



Simplesmente fabuloso!

António Pereira

A vida...

A vida é fantástica por exigir de nós o melhor que temos a dar. A vida é algo quase irreal, por nos alertar constantemente que nada é certo, além da morte e que esta pode ser um momento de eternidade se soubermos viver em toda a sua plenitude. A vida é fabulosa, por nos estimular constantemente a sermos melhores Seres Humanos, através das mudanças que ela cria.

É sobre isso e muito mais que o vídeo abaixo fala, com imagens do filme "O Gladiador" e a locução em fundo, sobre a vida e as mudanças. Veja com atenção e reflicta!



Sugiro a sua revisão várias vezes em momentos diferentes, como um chocalhar da acomodação, um alerta para que saíamos sempre mais fortes dos imprevistos e saíbamos sempre levantar-nos em direcção da vitória e da realização pessoal.
António Pereira

domingo, 14 de novembro de 2010

Comentários!

Gostava de ter os seus comentários sobre os posts que são aqui colocados. É uma forma de mantermos contacto e de nos comunicarmos.

Agradeço e gosto dos comentários que surgem nas chamadas que coloco sobre este blogue no Facebook, mas é importante que também seja comentado no próprio blogue para que ele ganhe mais conteúdo e visibilidade. Conto com os seus comentários aqui, sempre que sinta necessidade de o fazer.
António Pereira

Posts mais antigos

É normal o visitante do Blogue ver só os posts mais recentes, mas é interessante ir pesquisar os mias antigos. Fica aqui a sugestão para que consulte os posts mais antigos. Bom divertimento!
António Pereira

O dever da consciência


Devemos seguir a nossa consciência em todos os momentos, muito mais quando ela é confrontada com os Príncipios e Valores que nos norteiam.

"... confrontado enfim com ele mesmo, a sua consciência, o sentido de decência, o dever de proceder bem fossem quais fossem as consequências, porque forte é aquele que enfrenta os fortes quando a causa é justa.
Chegara a hora de José Branco cumprir o seu destino." in Anjo Branco, de José Rodrigues dos Santos

Existem momentos assim na vida, em que somos colocados à prova perante a nossa consciência e os valores que nos formaram. Essas alturas levam-nos a tomar procedimentos para o presente e futuro, como uma forma de cumprirmos os nossos mais elevados desígnios.
António Pereira

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Sobre regras e normas


Encontro-me a rever as Monografias dos meus Monitorados e numa delas, extraí uma frase de extremo interesse, acerca das regras e normas e as excessões a estas, que quero deixar aqui registada.

"...quanto mais claras forem as regras, mais fácil se aprende, quanto mais as variações e fugas às regras, mais difícil é a aprendizagem." Lina Chambel

É uma grande verdade, geralmente não vista, nem percebida por quem quer sempre uma excepção à regra, à norma estipulada.

Normas e regras, infelizmente ou felizmente existem para educar e regular comportamentos, facilitar a aprendizagem, como fruto da observação prática e consequente experiência por na ausência dessas regras se gerarem focos de instabilidade, confusão, conflito, instabilidade e dificuldade de aprendizagem.

Em qualquer metodologia existem normas e regras, para facilitar precisamente a sua aprendizagem, como no Método DeRose, na aprendizagem de uma língua, nas artes, etc. 
António Pereira

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Um português e uma espanhola: uma vida


No dia 16 de Novembro, dia em que José Saramago, faria 88 anos, estreia-se o filme, Pilar e José, de Miguel Gonçalves Mendes, a ser projectado em 22 salas portuguesas (coisa rara) e ainda mais raro com  16 cópias enviadas para o Brasil.

Diz-se que é um filme com tantas histórias, mundo, música e bons diálogos, assim como está repleto de tanta vida e de tanta morte, mas também de riso, ironia, escárnio e veneno. Tal como na vida também tem, muito tédio, mágoa, amargura e amor.


Pode-se dizer que Saramago retrata o ser português: introvertido, melancólico, reservado na forma de contactar os outros, na forma de lidar e olhar. Enquanto, ela, Pilar: muito espanhola, muito intempestiva, combativa, abarrotando opiniões e esbajando energia. Ou seja ele a pensar muito antes de falar e ela a falar logo antes de pensar.

Saramago diz:

"Sentir como uma perda irreparável o acabar de cada dia. Provavelmente é isto a velhice." 

"Vivo desassossegado, escrevo para desassossegar." 


Sobre algumas polémicas com os livros de José Saramago, a sua vida e as suas ideias, o realizador Miguel Gonçalves Mendes afirma:

"As pessoas que quiserem ver mal em tudo, continuarão a ver. O destilar de veneno que impera neste país só é mau para nós, enquanto povo, neste processo de autdestruição, de autoflagelação constante... Isso está a castrar-nos." 

E reforça da seguinte maneira:

"Um homem que tenha algo a dizer e não encontre ouvintes está em má situação, mas pior ainda estão os ouvintes que não encontrem quem não tenha algo a dizer-lhes." Bertold Brecht

Miguel Gonçalves Mendes refere-se à ligação entre Saramago e Pilar, como um encontro incrível, como uma conjugação cósmica entre os dois se resumisse à frase dita por ele.


"Eu tenho ideias para romances, ela tem ideias para a vida. Estás a aouvir Pilar? Acabei de dizer uma frase sobre nós." Saramago

Penso que será um filme a não perder, sobre a vida de um grande escritor e único Prémio Nobel da Literatura português, José Saramago e Pilar a sua companheira.
António Pereira

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Um problema português

Portugal e os portugueses têm um grave problema de auto-estima, pelo facto de sempre acharmos que não fazemos coisas de jeito ou com a qualidade igual ao que vem de fora.

Porém isso, não é verdade como podemos ver em várias áreas, desde as artes até ao meio empresarial e científico.

O nosso grande problema, é não sabermos comunicar bem aquilo que fazemos muito bem, não só dentro do país, mas principalmente para fora.

Essa mesma opinião tem a Reputation Institute, a entidade que analisa como os países se vêem uns aos outros, pela voz do seu Presidente: 

"Portugal tem capacidade para se posicionar como um dos países líderes da Europa no campo da tecnologia, mas, para isso, tem de começar a comunicar o que faz." Simon Svergaard Presidente do Reputation Institute

Temos de mudar o nosso paradigma e melhorar consideravelmente a nossa comunicação para saberem aquilo que fazemos. 

Isso não só melhorará a nossa imagem para fora, mas também aumentará a nossa auto-estima, contribuindo concerteza para o crescimento do país e do seus habitantes. Há que ter brio!
António Pereira

Uma frase...


Existem frases, ideias e pensamentos que nos deixam a pensar, completamente identificados ou indiferentes.

"A verdade é que nunca parei. E não penso parar enquanto tiver ilusões e curiosidade, e enquanto a cabeça funcionar - por agora, acho que continua a funcionar.
A velhice não me assusta desde que possa continuar a deslocar-me. Aproximo-me da morte sem pensar nela, sem a temer. Enquanto estou a trabalhar, sinto-me invulnerável." Mário Vargas Llosa, 74 anos, Prémio Nobel da Literatura 2010, ao El País Semanal

A vida, a morte, o envelhecimento, a eternidade, as coisas características da vida, entre outros assuntos, são temáticas caras à maioria dos escritores, como é abordado na entrevista dada por António Lobo Antunes na semana passada a uma revista semanal. 

Afinal a eternidade existe! A eternidade existe enquanto trabalhamos com aquilo que gostamos, por se tornar em algo aprazível que nos dá a sensação de intemporalidade.
António Pereira

domingo, 7 de novembro de 2010

Pela noite

Quando entro pela noite, deixo o silêncio vibrar dentro de mim e levar-me para lugares mágicos, muitas vezes conduzido por músicas visuais. E algo se apodera de mim, como uma energia condutora que transmite sensações, pensamentos e sentimentos a serem expressos pela escrita.

Somente o cansaço físico me leva a interromper esse fluxo de ligação ao silêncio das profundezas do Universo que habita dentro e fora de nós. 

Agora são horas para deixar o corpo e a cabeça irem descansar, para recuperar energias e voltar com ideias mais frescas e lúcidas. Uma boa noite ou um bom dia!
António Pereira

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Sobre os hábitos e os paradigmas


Muitas vezes ficamos arreigados a determinados hábitos, rotinas e paradigmas, os quais em si nos dão alguma estabilidade e acabam por ser importantes para o nosso crescimento pessoal, mas às vezes é preciso ousar e mudar alguma coisa, para que a estabilidade não seja apenas acomodação e antes se aperfeiçoe pelo vislumbre de algo diferente do habitual.

"Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca. Não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece."          Pablo Neruda


A ideia de mudar algo para quebrar a rotina, não deve virar em impulso de dispersão, mas antes ser um guia para mudar o nosso karma, de forma a vislumbrar outras realidades e acabar por valorizar a nossa, fortalecendo a necessidade de ter uma certa estabilidade.
António Pereira

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Uma sugestão para presentes de Natal

A minha amiga Fernanda Freitas, deixou no seu Facebook uma sugestão fabulosa para as prendas de Natal que quero compartilhar aqui: 


"Em vez do "bibelô" que não vai servir para nada, ofereça por exemplo uma mala de medicamentos a Moçambique ou um poço de água a Timor. A prenda será depois entregue, por voluntários, em nome dos seus amigos que receberão em casa um postal indicando a sua generosa oferta." 


Fantástico, interessante, diferente e útil, não é. Participe!

António Pereira

O que o tabaco produz...

Existem hábitos que constatamos logo, como não saudáveis, levando a um vício mortal. Já sabemos como o consumo de tabaco faz mal, mas verificar alguns resultados é no mínimo de pasmar...

Deixo aqui um pequeno filme sobre como o alcatrão do tabaco se infliltra em tudo.




Palavras para quê!
António Pereira

Festa do Lifestyle


Na próxima 6ª feira, dia 5 de Novembro de 2010, a partir das 19 horas, teremos a Festa do 16º Aniversário do Espaço Lifestyle.

Contamos com a presença de todos os nossos alunos, ex-alunos, Instrutores e Equipas das outras Unidades, amigos e familiares de todos para participarem neste momento festivo que será constituído por:

Cocktail; Coreografias do Método DeRose; Vídeo comemorativo; Conversa com o Fundador do Espaço Lifestyle.

Ficaremos muito felizes por termos a casa cheia de alegria, amizade e bom convívio!
António Pereira

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Avaliações na Federação do Método DeRose de Portugal

Daí a pouco começam na sede da Federação do Método DeRose de Portugal, em Lisboa, as Provas de Avaliação e Revalidação de Instrutores deste Método.

Todos os anos os Instrutores são reavaliados para se aperfeiçoarem e manter os padrões de excelência técnica que caracteriza os profissionais da nossa Filosofia.

É também a altura em que os candidatos a Instrutor mostram o resultado do seu estudo e trabalho desenvolvido nas Complementações Pedagógicas das Unidades, nas actividades culturais e nas práticas regulares.

Uma oportunidade excelente para rever colegas e amigos, praticar, conviver e aprender muito sobre esta Cultura. Será mais um momento inesquecível e enriquecedor para muitos candidatos a Instrutor e um reviver para os Instrutores no activo. Boa sorte para todos!
António Pereira

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Liderança


"A liderança exerce-se dando o exemplo." in Anjo Branco, de José Rodrigues dos Santos

Quem lidera tem de ser um exemplo! Este é um ónus e uma referência para quem lidera, dar e ser o exemplo de como se faz, ser o que se faz, sendo um exemplo de coerência daquilo que se defende, fazendo.

Quanto mais se sobe na hierarquia, mais temos de nos tornar e ser um exemplo coerente em termos comportamentais e de aplicação dos conceitos e técnicas do nosso Método, se bem que isso se aplique a qualquer área de liderança.

Um praticante do Método DeRose, não deve comportar-se como quando era aspirante e assim sucessivamente, conforme os graus que for galgando na Escala Hierárquica.


Se para um praticante em qualquer grau, é exigido um comportamento de acordo com o grau alcançado, muito mais se espera de um Instrutor Assistente, mais de um Docente e muito mais de um Mestre, a isso se acrescenta o nível alcançado em cada grau de Instrutor. 

Consequentemente, independente do grau e nível de Instrutor, se tiver um cargo, essa responsabilidade  é acrescida, principalmente se for Director de Unidade Credenciada ou Certificada. Não é admíssivel um detentor de um cargo que nos representa publicamente ter comportamentos com colegas, alunos, fornecedores e conhecidos, comprometedores da nossa imagem.

Inexperiência, idade, impulsividade, intolerância, entre outros factores não podem ser dados como desculpa ou atenuante, antes se tornam agravantes pela falta de maturidade para se estar em tal cargo, por não ter aprendido e se adaptado à responsabilidade da função. 


Factor moderador, não se tornar reincidente depois de ter sido admoestado pelo seu Monitor e pelo Presidente de Federação, mas antes demonstre na prática humildade de ter absorvido o ensinamento e passar a comportar-se de modo mais adequado a quem ensina e professa uma Filosofia de Vida de bem-estar que visa o autoconhecimento.

Vamos subir a nossa parada e ser cada vez mais um exemplo a seguir, na forma de estar na vida, no comportamento em geral. 


Um exemplo de admiração e de inspiração para muitos outros, tal como nós fomos inspirados um dia a nos tornarmos pessoas cada vez melhores.

Por isso, um Líder além de ser um exemplo, de ter de ser firme quando defende as suas convicções, valores e princípios, também tem de ser flexível e tolerante, para poder aprender sempre com os outros e consigo próprio, inclusivé com os suas próprias falhas.
António Pereira

domingo, 24 de outubro de 2010

De volta a Lisboa

Amanhã retorno a Lisboa com a sensação de missão cumprida nesta vinda a S. Paulo. Participei no evento profissional Insights, organizado pelo Conselho Administrativo do Método DeRose, tendo sido um excelente evento que todos os Directores e instrutores de Unidade Certificadas e Credenciadas devem participar.

Convivi e estive durante uma semana e poucos dias com o Comendador DeRose e Fê Neis, participei em duas Conversas que DeRose deu para alunos em duas Unidades do Método DeRose, em S. Paulo: Unidade Berrini, no dia de chegada e Unidade Vila Mariana, na 5ª feira passada.

Dei uma aula, na 6ª feira e o Curso de Sensibilidade e Autoconhecimento, hoje domingo, na Unidade Morumbi com a organização da Unidade Berrini, tendo tido ambas as actividades um grande sucesso e no sábado, foi o Curso de Yôganidrá, na Unidade Flamboyant, em Campinas, com a venda e autógrados nos CDs de Yôganidrá e Música para Descontrair. O meu obrigado às três Unidades!

Parto amanhã para Lisboa, com um sentimento de satisfação e realização pessoal e profissional. Voltarei em 2011, para participar em mais eventos e dar mais Cursos e aulas. 

O meu profundo agradecimento a todos os colegas, amigos e alunos que com quem convivi durante estes dias. Até breve S. Paulo!
António Pereira

sábado, 23 de outubro de 2010

E só falta um...


Ontem dei uma prática de SwáSthya, para alunos e instrutores, na Unidade Morumbi, tendo sido organizada pela Unidade Berrini, assim como o Curso que darei amanhã domingo.

Foi muito bom voltar a uma antiga Unidade, agora completamente remodelada e extremamente bonita e bem decorada que abriu na 4ª feira passada.

O curioso é ter-me lembrado que o primeiro Curso realizado na antiga Unidade Morumbi, foi dado por mim e agora também vou ser eu a dar o primeiro Curso na nova Escola que tem a direção do Inst. William P. Câmara Jr.

Hoje dei o Curso de Yôganidrá, em Campinas, na Unidade Flamboyant do Prof. Clélio Berti. Foi um prazer e um sucesso e quero deixar aqui um agradecimento pelo carinho com que fui recebido pela equipa e pelos alunos.

Amanhã irei dar o Curso de Sensibilidade e Autoconhecimento, na Unidade Morumbi, que será o último antes de voltar para Lisboa, na 2ª feira, dia 25 de Outubro.

Estou quase, quase a voltar para casa, para a cidade linda e maravilhosa que é Lisboa. Assim encerro esta pequena estadia em S. Paulo que foi extremamente proveitosa, como é sempre, principalmente por  poder conviver e estar mais perto do Comendador DeRose e da sua companheira Fernanda Neis e ao mesmo tempo rever amigos e colegas, trocar ideias e conviver.

Lisboa daqui a algumas horas estarei de volta!
António Pereira

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Início do trabalho em S. Paulo

Hoje sexta-feira, começam a minha Maratona de Cursos e aula nas escolas de S. Paulo. Assim, mais logo, às 20:30 irei dar uma aula de SwáSthya, na Unidade Morumbi, sendo uma organização da Unidade Berrini, da Profª. Rosana Ortega, membro do Conselho Administrativo do Método DeRose.

Amanhã sábado, dia 23 de Outubro, irei às 14 horas para Campinas, uma cidade nos arredores de S. Paulo, onde fica o aeroporto internacional de Viracopos, onde irei dar, às 17 horas, o Curso de Yôganidrá-técnicas de descontração, na Unidade Flamboyant, do Prof. Clelio Berti.

E finalmente no domingo, às 15h. irei dar o Curso de Sensibilidade e Autoconhecimento, na Unidade Morumbi, sendo organização da Unidade Berrini, para voltar para Lisboa na 2ª feira, de tarde.
António Pereira

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Quando é preciso dar o exemplo!

Quando é preciso dar o exemplo, não interessa a idade cronológica, mas sim mostrar o caminho:



Interessa sim, ter a sensibilidade de uma criança para se deter no que é importante e mover, neste caso uma árvore.

António Pereira

Sobre a prática das Técnicas do Método DeRose

As técnicas do Método DeRose desenvolvem o indivíduo e este passa a entender e incorporar melhor na sua vida os Conceitos desta Cultura, para reverberar com o seu exemplo para todos aqueles com quem convive.

Daí a importância da prática regular das técnicas durante um tempo considerável, até o praticante passar a incorporar essa vivência na sua vida e transpirar através de uma forma de estar e de viver mais coerente com os conceitos do Método. Isso não invalida que se deixe de praticar, mas deixa de ser algo tão premente como no início.

A partir dessa altura passa a ser mais do que um praticante, tornando-se um exemplo vivo do Método DeRose, por viver no dia-a-dia uma Filosofia de vida e pelo seu exemplo cativar outras pessoas a quererem ser dessa maneira mais descontraída, lúcida, dinâmica e coerente com Princípios e Valores mais Humanos que preconizam um maior bem-estar e autoconhecimento.

Queremos transformar a nossa vida através da prática, para sermos cada vez mais pessoas que vivem a Filosofia, tendo como base as Técnicas e os Conceitos do Método DeRose e não sermos somente praticantes de técnicas que não sabem falar sobre mais nada, nem conviver ou socializar, nem passam um exemplo coerente na forma de viver com alegira, bem-estar e tolerância.

sábado, 16 de outubro de 2010

Uma conversa com alunos

Na 5ª feira à noite, eu e o Carlo Mea, Director da Unidade Parioli, de Roma que está em S. Paulo a terminar a sua semana de reciclagem do estágio anual, fomos convidados pelo Comendador DeRose a ir com ele a uma Conversa que ia ter com alunos da Unidade Berrini, da Profª. Rosana Ortega.

Fomos muito bem recebidos e o teor da conversa foi extremamente interessante, de tal modo que poderíamos não fazer mais nada durante estes dias que já tinha valido a pena ter vindo a S. Paulo.

Desde os problemas que são produzidos quando usamos a palavra mágica, pelo facto de a maioria das pessoas ter uma visão estereotipada sobre esse assunto e também porque realmente não fazemos, nem ensinamos esse conceito estereotipado, ou como o uso de um rótulo, seja sobre uma Filosofia de vida, ou sobre um estilo de alimentação, desfoca a compreensão das pessoas, reduzindo a sua capacidade de entendimento das coisas, de modo que não adianta qualquer explicação, por as pessoas já terem uma ideia formatada. 

Estes e muito outros assuntos foram debatidos nessa conversa, na qual aprendemos muito e vimos outros ângulos de visão sobre o mesmo assunto. Valeu e vale sempre a pena estar perto e conviver com o Mestre!
António Pereira

Em S. Paulo - Brasil


De novo em S. Paulo, onde acabei de chegar na 5ª feira, por volta das 6 horas da manhã, acompanhado pelo nosso colega, Monitorado e Director do Espaço Faro, Nuno Jacob.

Viémos participar do evento profissional Insights, dar alguns Cursos e aulas e o Nuno veio fazer a reciclagem anual do seu estágio.

Insights começou ontem e foi bom rever caras conhecidas e amigas. No ar sentia-se um ambiente geral de grande expectativa saudável que foi sendo correspondida ao longo do primeiro dia do evento. 

No intervalo a meio da tarde e à noite após o Curso de DeRose, sobre Ética, enquanto comíamos e bebíamos trocámos impressões e conversámos com vários colegas.

Sábado e domingo tem mais e domingo de manhã abre com uma prática do Método DeRose, dada pelos Presidentes de Federação, na qual darei a descontração.

Assim este fim-de-semana estará totalmente dedicado ao Insights.
António Pereira

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Ter algo a dizer e a ouvir


"Um homem que tenha algo a dizer e não encontre ouvintes está em má situação, mas pior ainda estão os ouvintes que não encontrem quem tenha algo a dizer-lhes."  Bertold Brecht

Uma frase sobre Mestre e Discípulos. Saber dizer, ter quem oiça e saber ouvir e principalmente entender, visto que os paradigmas, as influências culturais, a origem, a experiência de vida e a Personalidade desfocam na maioria das vezes aquilo que é dito, faz parte da relação entre Mestre e Discípulo.

Isto também faz parte da relação entre os casais de amantes que se amam para a vida e procuram ser uma parceria. 

Para perceber o que nos é dito, temos a necessidade de estarmos receptivos à informação transmitida. Temos de ter uma curiosidade natural e espontânea, como as crianças têm de aprender com tudo na vida e isso não deveríamos perder nunca - a vontade de aprender sempre - o que implica receptividade. 

Quando acharmos que não temos mais nada a aprender, estamos senis e prontos para morrer. Este conceito é transmitido pelo Comendador DeRose e pelo Filósofo da Gestão, Charles Handy, no seu livro autobiográfico "O meu Eu e outros temas importantes". 

Interessante ver que dois Filósofos que não se conhecem, nem a Obra um do outro transmitem o mesmo conceito.

Procuremos estar atentos a tudo, porque em tudo e em qualquer lugar e situação pode haver uma lição a aprender.
António Pereira