segunda-feira, 14 de junho de 2010

Um dia muito importante!


O dia 10 de Junho é um dia muito importante para mim, não só porque é o dia de Portugal, dia de Camões e das Comunidades Portuguesas, mas principalmente porque é o dia do meu nascimento.

A 10 de Junho de 1961 nasci em Lisboa, fruto do casamento e da relação amorosa de um Delegado de Propaganda Médica e estudante de Medicina e de uma doméstica que tocava piano.


Estive quase para me chamar Luis, por causa de ter nascido no dia do grande poeta Luis Vaz de Camões. Nessa altura já tinha uma irmã mais velha 6 anos e muito mais tarde surgiu o irmão mais novo, passando eu a ser o do meio.

Particularmente neste 10 de Junho do meu 49º Aniversário, passei um dia descontraído e bem passado que teve o seu pico num pequeno jantar com alguns dos amigos que vivem em Lisboa e com os restantes que vivem mais longe, dentro do meu coração e com a memória a encurtar a distância.

A um ano de fazer meio século e num período de grandes reflexões sobre mim, a vida, etc. relembro um poema que escrevi em 1998 se não me engano.

Quero Mais

Quero mais do que Estar aqui
Quero a verdadeira União
Que só o Yôga nos proporciona
E sentir que a pele
É o território mais sedoso
E energético que o Ser Humano tem a redescobrir.

Quero o Amor
Sentido nos olhos e no coração
Que me dá a sensação de fusão em luz.

Quero viver com o todo, o Ser,
Com todos os sentidos
Em embriaguez de Autoconhecimento.

Vagueio no mundo dos Sonhos,
Por entre a neblina da noite dos pensamentos.

Procuro descobrir a Verdade dentro de mim
E conhecer a razão e o sentido das coisas
Para compreender tudo aquilo que É
Conhecido e Desconhecido.
António Pereira

3 comentários:

O Blog da Zélia disse...

Parabéns António, que este teu último ano dos 40's seja o culminar de uma década maravilhosa e o início de mais uma cheia de realizações e alegrias:)
um grande, grande abraço cheio de amizade
Zélia

Anónimo disse...

Um poema muito apaixonado (pela vida diria eu!). Obrigada por partilhar e por assim sentir.
Um abraço desta desconhecida que admira o seu trabalho!
Sandra Rodrigues

David F disse...

:D
Também eu estive para ser Luis de Camões, ou David Luis, por sorte a minha mãe teve senso e não seguiu as ideias da minha avó. hehehe

Poema inspirado e inspirador.

Um abraço Professor.