domingo, 27 de junho de 2010

Um escritor, um pensador, um filósofo...


Ainda sobre Saramago, deixo aqui o último post do seu blogue, inspirado no seu avô Jerónimo que achei de uma beleza e sensibilidade extrema e plenamente carregado da sabedoria da filosofia Sámkhya.

"Que significado terá o zumbido das abelhas no interior da colmeia? Serve-lhe para se comunicarem umas com as outras? Ou é um simples efeito da natureza, a mera consequência de se estar vivo, sem prévia consciência nem intenção, como uma macieira dá maçãs sem ter que preocupar-se se alguém virá ou não comê-las? E nós? Falamos pela mesma razão que transpiramos? Apenas porque sim? O suor evapora-se, lava-se, desaparece, mais tarde ou mais cedo chegará às nuvens. E as palavras? Aonde vão? Quantas permanecem? Por quanto tempo? E, finalmente, para quê? São perguntas ociosas, bem o sei, próprias de quem cumpre 86 anos. Ou talvez não tão ociosas assim se penso que o meu avô Jerónimo, nas suas últimas horas, se foi despedir das árvores que havia plantado, abraçando-as e chorando porque sabia que não voltaria a vê-las. A lição é boa. Abraço-me pois às palavras que escrevi, desejo-lhes longa vida e recomeço a escrita no ponto em que tinha parado. Não há outra resposta."
"Pilar encontramo-nos noutro sítio."

São palavras carregadas de tudo, plenas de simplicidade e conteúdo que nos levam a reflectir sobre a vida e o momento da morte, o amor, o desapego e a natureza das coisas e da própria Natureza.
António Pereira

2 comentários:

Susana disse...

Que lindo, Professor!

Aproveito para deixar o link para uma história de Saramago:

http://www.youtube.com/watch?v=YUJ7cDSuS1U

Beijinhos!

Andrea Miguel disse...

Saramago e as suas palavras que não deixam ninguém indiferente...que a sua obra perdure e seja sempre uma referência para todos nós!
Beijinhos,
Andrea