segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Ter algo a dizer e a ouvir


"Um homem que tenha algo a dizer e não encontre ouvintes está em má situação, mas pior ainda estão os ouvintes que não encontrem quem tenha algo a dizer-lhes."  Bertold Brecht

Uma frase sobre Mestre e Discípulos. Saber dizer, ter quem oiça e saber ouvir e principalmente entender, visto que os paradigmas, as influências culturais, a origem, a experiência de vida e a Personalidade desfocam na maioria das vezes aquilo que é dito, faz parte da relação entre Mestre e Discípulo.

Isto também faz parte da relação entre os casais de amantes que se amam para a vida e procuram ser uma parceria. 

Para perceber o que nos é dito, temos a necessidade de estarmos receptivos à informação transmitida. Temos de ter uma curiosidade natural e espontânea, como as crianças têm de aprender com tudo na vida e isso não deveríamos perder nunca - a vontade de aprender sempre - o que implica receptividade. 

Quando acharmos que não temos mais nada a aprender, estamos senis e prontos para morrer. Este conceito é transmitido pelo Comendador DeRose e pelo Filósofo da Gestão, Charles Handy, no seu livro autobiográfico "O meu Eu e outros temas importantes". 

Interessante ver que dois Filósofos que não se conhecem, nem a Obra um do outro transmitem o mesmo conceito.

Procuremos estar atentos a tudo, porque em tudo e em qualquer lugar e situação pode haver uma lição a aprender.
António Pereira


1 comentários:

Ana Paulo disse...

A vida tem vindo a relembrar me essa grande lição. Nem espaço nem tempo cruzam o nosso caminho por acaso, disso cada vez tenho mais certeza...embora por vezes os "ruídos" à nossa volta o impeçam de " ver".

Por incrível que pareça, sinto que tenho apreendido muito nestes últimos tempos, ou então estou mais atenta:),

Beijinhos, boa estadia por aí,
Ana