domingo, 14 de novembro de 2010

O dever da consciência


Devemos seguir a nossa consciência em todos os momentos, muito mais quando ela é confrontada com os Príncipios e Valores que nos norteiam.

"... confrontado enfim com ele mesmo, a sua consciência, o sentido de decência, o dever de proceder bem fossem quais fossem as consequências, porque forte é aquele que enfrenta os fortes quando a causa é justa.
Chegara a hora de José Branco cumprir o seu destino." in Anjo Branco, de José Rodrigues dos Santos

Existem momentos assim na vida, em que somos colocados à prova perante a nossa consciência e os valores que nos formaram. Essas alturas levam-nos a tomar procedimentos para o presente e futuro, como uma forma de cumprirmos os nossos mais elevados desígnios.
António Pereira

3 comentários:

Anónimo disse...

É as vezes uma "dura" verdade...
Um forte abraço
Nuno

sandra disse...

Olá Professor e seguidores do blog :)
Por vezes somos levados a esqueçer determinados valores, talvez por olharmos para fora e não os vermos em lado nenhum! Daí a importância de ouvirmos o nosso coração (consciência). Depois de encontrar dentro de nós, encontraremos fora! Um abraço!
Sandra Rodrigues

Pedro Carrer disse...

Belas frases e pensamentos, estás sempre a nos trazer!

obrigado