quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Sentir...


Sentir algo que não se explica, além do olhar e do tacto do corpo. Pensar naquilo que podes sentir de mim, se será o mesmo que sinto de ti. Palavras nos olhares que amam o ser e estar em harmonia. Aparentes acasos da vida que nos unem em momentos de força intensa de sentimentos e dão mais sentido ao caminho que trilhamos nesta experiência cósmica. Entenderes aquilo que Sou e perceber aquilo que és. Sentir o amor emanado de ti e dizer estou aqui, porque estou tão sozinho como tu também te sentes. Fica e caminha comigo, lado a lado. Caminha sempre para onde formos na estrada do amor. Precisamos um do outro porque a nossa presença não é estranha a nenhum de nós. Sentir e escutar o coração e a nossa voz interior dizer que encontrámos alguém que já conhecemos de outras paragens de outros tempos de outras palavras de outros sentimentos.
Sentir é uma expressão de que estamos vivos! Sentir-te nas pequenas coisas é poder ter a oportunidade de te conhecer e de me encontrar.
Sentir a força e o calor do teu olhar, das tuas mãos e a serenidade do teu estar que me tranquiliza sem saber porquê e sem compreender como. Sentir um sorriso de abertura de compreensões desse sentir.
Sentir aquilo que pensei teres sentido e poder dizer-te para ter a certeza de que me entendes como te entendo e que um aparente acaso pode ser uma solução para algo que estava embrulhado.
Sentir pode ser somente isso ou um deslumbramento pela beleza emanada de ti. Sejas quem fores, sente aquilo que és e o que podes ser, de como podemos fazer outros sentir aquilo que eles são, no seu mundo de solidão ou de companhia.
Sentir...
António Pereira

20 comentários:

pimentinha37 disse...

Palavras doces, profundas, sentidas. Adorei. Obrigada pelo que me fizeste sentir ao ler o teu texto :)

Cheila Saldanha disse...

Muito bonito`

Susana disse...

Lindo!

Anita disse...

Lindissímo, Prof. António! Obrigado por presentear os seus leitores com tão belo texto!

Martinha disse...

Lindo :D

pamita star disse...

Que bonito, António!
...e muito emocionante, sabes?
:) :) :)
...gosto muito de te ir conhecendo.

Anónimo disse...

Tan bonito. Precioso. Gracias por compartir.
Pilar

Anónimo disse...

Precioso. Gracias por compartir.
Pilar.

Prof. António Pereira disse...

O meu agradecimento a todos pelas palavras se sentimentos bonitos que colocaram nos vossos comentários. Obrigado!
Beijinhos,
António Pereira

Carmen Lima disse...

As suas palavras são de uma profundidade imensa, fez-me recordar as de Fernando Pessoa “A maioria pensa com a sensibilidade, eu sinto com o pensamento. Para o homem vulgar, sentir é viver e pensar é saber viver. Para mim, pensar é viver e sentir não é mais que o alimento de pensar.”

Beijinhos
Carmen

Prof. António Pereira disse...

Carmen,
Obrigado pelas suas palavras e pela comparação, por tão grande génio da Literatura e Poesia Portuguesa.
Beijinhos,
António Pereira

TIffanie Jorge disse...

Adorei Prof!
Na semana passada e esta semana consegui ir ao Lifestyle mas smp d manhã e não o encontrei, talvez para a semana ...s conseguir vou ao Sat Chackra de Natal ...beijinhoss e até breve ;)

TIffanie

Fátima Damas disse...

Este texto (magnífico), Professor, fez-me lembrar o filme 'Dune' de David Lynch e lembrar os diálogos (se calhar de ficção)que mantenho com as pessoas que me tocam..... Gostei muito. Obrigada pela partilha. Beijinhos. Fátima Damas

pedro disse...

Olá querido professor! Que sensação fantástica sentir as sensações sentidas ao ler "Sentir..." Eh EH! Obrigado. Muito bonito.
(Igualmente bonito é já sermos 100 a apreciar o seu blog. Parabens e até aos 200 :))
Pedro

Anónimo disse...

lindo!

Ana Leonor Erra

Anónimo disse...

Perfeito!

Andreia Fragoeiro

Andrea Miguel disse...

Querido professor que texto magnífico e comovente! É um verdadeiro privilégio poder aprender e privar com um Ser Humano extraordinário como o professor! Um beijinho enorme,
Andrea

sandra disse...

...fugir do que sinto, faz-me sentir mal. Obrigada pelo texto lindo que dá mais sentido ao sentir...
Um abraço, Sandra Rodrigues.

Eduardo Saldanha disse...

Que texto lindo e forte... impregnado de sabedoria e da sensibilidade a que já nos habituou, mas que sempre nos surpreende.
Penso que dentro do universo do Método DeRose e fora dele, já aguardamos ansiosamente o nascimento do primeiro filho livro :D....depois o segundo, o terceiro...
Beijos

mariana.abrunhosa disse...

Gosto muito deste seu texto! Sentir (sentimentos, sensações, estados) é das coisa que me dá mais prazer! Brigada (do fundo do sentir!!) por existir! Abraço