quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Textos de antigamente


Encontrava-me à procura de alguns originais de textos escritos noutros tempos para finalizar um trabalho, quando dou com alguns que me surpreenderam e por isso resolvi aqui colocar.

"Encontrei marés de luz, nas vagas da solidão
Navego por estranhas rotas
Por rumos perfilhados de monstros das profundezas,
Do medo.

Do medo vem a vacilação
Tal um corrosivo ácido
Gradualmente vai moendo a vontade
Das fortalezas onde jazem as forças da Vitória."

"Cruzes são sinais ou encruzilhadas
Por onde passam vórtices de evolução
Desembaraçadores de confusões kármicas."

"Encontrei um sentido desconhecido. Descobri novos horizontes os quais ainda mal tinha descortinado. Voei para lá das nuvens e pude sentir a imensidão de ser espaço, liberdade e voo."
António Pereira

Arcas do passado cheias de memórias e acontecimentos futuros, são as sensações que este vasculhar do antigamente me faz sentir.
António Pereira

1 comentários:

sandra disse...

Sentir sem saber que se sente, encontrar eco em palavras que se lê e aí conhecermo-nos melhor: este é para mim o prazer de ler.
Um abraço do Sul :)