segunda-feira, 31 de maio de 2010

DeRose Festival - Florianópolis, Maio 2010


Acabou mais um DeRose Festival, que ocorreu no passado fim-de-semana em Florianópolis - Brasil, no qual participaram 502 pessoas nas práticas e vivências do Método DeRose, no convívio e festas que faziam parte da programação. 


O Colegiado de Presidentes de Federação do Método DeRose com o apoio do Conselho de Administração, prestaram uma homenagem aos 50 anos de magistério do Comendador, Educador e escritor DeRose.


Para o ano há mais e brevemente em Portugal teremos o DeRose Festival Porto que será nos dias 18, 19 e 20 de Junho, na Pousada de Viseu. 


Mais informações e inscrições sobre este evento podem ser obtidas nas Unidades do Método DeRose e pode ser consultado o programa, ministrantes, etc., no site: www.DeRoseCulture.org
António Pereira

terça-feira, 25 de maio de 2010

Algumas frases...


Li uma entrevista que a minha amiga Fernanda Freitas deu para uma revista e resolvi colocar aqui três frases que ela adora e a acompanham na vida, servindo para quase tudo e que eu gostei bastante:

"Não faças planos para a vida porque podes estragar os planos que a vida tem para ti."

"Não há um caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho."

"Quem quer fazer arranja maneira, quem não quer fazer arranja desculpas."

Não sei de quem são, mas que são realmente frases muito boas e interessantes para se reflectir e usar como companhia, realmente são.
António Pereira

domingo, 23 de maio de 2010

Vontade de ganhar e de ir mais além


Ter a capacidade e a vontade ganhadora faz a grande diferença entre um vencedor e um perdedor. 

Para se ganhar e vencer tem de se fazer a preparação, o trabalho de casa que leva tempo, adquirir experiência com os melhores, aprender com os fracassos que surjam no caminho sem desistir, investir na formação e no treino, delinear objectivos e trabalhar arduamente por eles sem vacilar perante as dificuldades até se conseguir alcançar o desejado e planeado inicialmente. 

Portugal precisava de ter mais pessoas assim, mas ele é um exemplo do melhor que podemos ser portando a ambição dos nossos ancestrais Descobridores.

“Sou um dos três treinadores que ganharam a Liga dos Campeões com duas equipas diferentes. Agora, quero ser o único a ganhar com três clubes diferentes...” José Mourinho, melhor treinador do mundo e provavelmente o futuro treinador do Real Madrid


Mourinho ganhou este ano com o Inter de Milão, a Taça de Itália, o campeonato italiano (o 2º campeonato) e a Champions.


O Inter somente tinha ganho a Champions em 1964 e 1965, tendo como treinador o argentino Helenio Herrera que foi um dos primeiros a chamar 12.º jogador aos espectadores e que um dia suspendeu um jogador por dizer “viemos aqui jogar” em vez de “viemos aqui ganhar”, revelando o seu espírito ganhador com que queria contagiar e motivar toda a equipa.

Da boca de Herrera saiu a frase “Quem não dá tudo, não dá nada”, a qual bem poderia ter sido dita por José Mourinho.


“Trabalho como um louco, sou honesto, saio de casa às sete da manhã, volto às sete da tarde e não tenho férias. Não vejo problema nenhum em perder um jogo”.  Mourinho é um exemplo de querer sempre mais e melhor e de ir sempre mais além! 

Portugal tem mais pessoas como José Mourinho e Cristiano Ronaldo e não só na área desportiva, mas também na parte cultural, científica, empresarial, etc., como alguns exemplos que tenho deixado aqui no blogue.


Precisamos de nos lembrar todos os dias destes exemplos vivos e de algumas frases do  Hino Nacional "Levantai hoje de novo..." e "Às armas, às armas..." .

Estejam os canhões actualmente disfarçados de crises e dificuldades, como a que o país passa actualmente, esta é uma excelente oportunidade para nos levantarmos de novo e erguer o esplendor deste País para que nos orgulhemos ainda mais e que continuemos a dar excelentes contributos para a Humanidade como sempre demos ao longo da nossa História.
António Pereira

terça-feira, 18 de maio de 2010

O que me cansa...


O que me cansa, não é o ter de fazer, não é o trabalho. O que me cansa, é a estupidez, a injustiça e a intolerância humana.
António Pereira

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Falhar e continuar até acertar

Na consequência do meu Curso de Sensibilidade e Autoconhecimento que dei na 6ª feira passada no Espaço Lifestyle e no sábado na Unidade 5 de Outubro, um aluno meu - Pedro Garcia - enviou-me o link de um pequeno filme sobre falhanços e acertos que deixo aqui para nos relembrarmos sempre que desanimarmos.



Michael Jordan dá-nos um exemplo de como através do falhanço conseguimos ir acertando até ficarmos realmente bons em percentagem de acertos.
António Pereira

Um Líder


Um Líder tem de ter a coragem de avançar e de não hesitar quando tomada a decisão e ter confiança em si próprio.
António Pereira

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Ideias de um escritor


Li recentemente um artigo sobre o último livro de um escritor português, Mário de Carvalho, que não conheço.

Porém, desse texto retirei algumas ideias interessantes transmitidas pelo referido escritor:

"O Humor está sempre ligado a uma reacção de rebeldia e de inconformismo." Mário de Carvalho

Após ler e pensar um pouco concordo plenamente com esta ideia e com mais duas afirmações mencionadas no artigo. Rir, brincar e fazer humor com e sobre os outros, acaba por ser a nossa forma de ir contra algo, nem que seja o "cinzentismo" que habita determinados meios e ambientes.

"O nosso olhar é conformado pelo cinema. Já nascemos a ver filmes, nascemos dentro do cinema, sonhamos com planos. Já não conseguimos olhar e sonhar de outra maneira." Mário de Carvalho


Ideia esta que pode ser reforçada pela influência cada vez maior da televisão, talvez até mais do que o cinema, na formatação da realidade que observamos através do pequeno quadrado luminoso que ocupa um espaço especial na nossa sala e na nossa vida. 

Sobre esse electrodoméstico quero deixar aqui uma experiência que estou a efectuar desde Dezembro, fruto um pouco de certas circunstâncias, as quais despoletaram a vontade o fazer. Não vejo televisão em casa desde Dezembro de 2009 e tem sido uma experiência curiosa e enriquecedora.

Acabo por ler, consultar documentos, livros, net, etc. mais do que fazia antes, particularmente ler muito mais e ver DVDs de filmes que pretendia visionar e consultar para retirar conclusões para livros e cursos, além de conversar mais com os amigos.


Sobre a leitura, particularmente de romances, Mario de Carvalho, diz o seguinte:

"Não há romance sem leitor. E o leitor não lê o livro que o autor tem na cabeça: ele selecciona, traz para a leitura a sua enciclopédia pessoal e a sua capacidade de leitura e associação." Mário de Carvalho

Acrescento que no meu ponto de vista isso estende-se a qualquer tipo de livro, independente de ser romance, ensaio, tese, biografia, etc.

Desta forma, aproveitemos os últimos dias da Feira do Livro, para enriquecer um pouco mais a nossa Biblioteca e ler mais, seja livros novos ou relendo os que já lemos antes.
António Pereira

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Existem pessoas intemporais...



"Não devemos permitir que alguém saia de nossa presença sem sentir-se melhor e mais feliz." Madre Teresa de Calcutá 


Felizmente existem ou existiram no mundo pessoas intemporais pelo que fizeram, pelos exemplos de coerência que deram e pelo que disseram e este pensamento é de uma delas. Bem hajam pessoas destas que viveram e nos inspiraram ou inspiram como Anjos e nos elevam nos momentos de desespero e solidão.

António Pereira 


quarta-feira, 12 de maio de 2010

A liberdade...

"A liberdade é um dos dons mais preciosos que o céu deu aos homens. Nada a iguala, nem os tesouros que a terra encerra no seu seio, nem os que o mar guarda nos seus abismos. Pela liberdade, tanto quanto pela honra, pode e deve aventurar-se a nossa vida. " Miguel de Cervantes 


Faz-nos pensar e lembrar de um sutra do escritor e Comendador DeRose.
António Pereira

terça-feira, 11 de maio de 2010

Uma frase para pensar

"Deve voar-se alto, porque  a tempestade passa por baixo e não nos afecta." D. Manuel Monteiro de Castro, Secretário da Congregação dos Bispos

António Pereira

Dias de reflexão

Dias de reflexão, são dias de preparação para a acção.
António Pereira

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Para agir, necessitamos de pensar antes


Numa altura complexa, como esta, muitas vezes necessitamos de recorrer a pensamentos, ideias, realizações e experiências de outro tempos, para encontrar possíveis soluções de forma a agirmos da melhor forma.

Com esse objectivo, deixo aqui dois pensamentos importantes para se reflectir, de maneira a agirmos o mais correctamente possivel.

"Não se sai de uma situação de risco sem correr riscos." Maquiavel

"Nem toda a mudança é crescimento; nem todo o movimento é para a frente." Ellen Glasgow

É sempre bom encontrar ideias e pensamentos como estes que nos deixam a reflectir sobre a melhor actuação fase a uma situação complexa e arriscada.
António Pereira

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Mudança de paradigmas


Li hoje na revista Visão, um artigo de opinião de Freitas do Amaral, sobre o difícil momento que se vive em Portugal, do qual extraí uma frase:

"Não se muda de paradigma sem um amplo debate nacional e sem um esforço de consciencialização." 
Freitas do Amaral, in Visão nº 895, de 29 de Abril a 5 de Maio de 2010

E na mesma revista, uma entrevista muito interessante, com João Ermida, ex-gestor e ex-alto quadro num banco internacional, sobre o seu segundo livro, Agarrem o Futuro, editado recentemente. Dessa entrevista deixo aqui algumas pequenas partes que achei extremamente pertinentes para a época actual.


"Estamos a passar aos novos tudo o que estivemos a fazer de mal nos últimos 40 anos. Há que criar uma geração com um olhar diferente. O mundo como está, tende a criar problemas em cima de problemas..."

"O mundo perdeu o sentido de orientação. Face aos problemas, o indivíduo passou a ser mais importante do que o colectivo. Antes de tudo o meu emprego, o sucesso pessoal..."


"Os gestores querem realizar resultados rápidos para serem remunerados por isso. E essa prática gera erros que toda a sociedade acaba por pagar caro."

"O engraçado é que no final de 2008, logo após os casos da banca, muita gente me deu razão e me apoiou. Assim que se deu a recuperação, em 2009, disseram-me: "Esquece isso. É um assunto muito interessante mas isto agora está a subir" (risos)."


Penso que são ideias e conceitos bons para reflectir sobre a situação mundial e particularmente de Portugal e a partir daí definirmos a mudança de paradigmas para encontrar as soluções a curto, médio e longo prazo, de forma a evitar que caíamos nos mesmos erros.
António Pereira

terça-feira, 4 de maio de 2010

Arriverdeci Roma!


Aqui deixo algumas fotos do último grande passeio por Roma, cidade fantástica! 

Na 6ª feira passada, esteve Sol e muito calor por Roma, dia em que decidi visitar o Coliseu e o Fórum Romano.


O Coliseu e o Fórum Romano foram impressionantes! Estar em lugares com séculos de história onde decorreram vários acontecimentos bons e outros dramáticos.


Em determinadas alturas senti-me transportado para uma outra época, visualizando e apercebendo as memórias impregnadas nas pedras ao longo do tempo.


Foram horas muito bem passadas a andar no Fórum Romano, bairro nobre da antiga Roma, onde residiram alguns dos Césares, onde se encontra o Templo e a casa das Vestais e o local onde se depositaram as cinzas de Júlio César, entre outros monumentos importantes.


Entretanto quero deixar aqui o meu profundo agradecimento ao Carlo Mea, director da recém inaugurada Unidade Parioli e à Natacha sua companheira, braço direito e esquerdo, pela preocupação com o meu bem-estar, à Cátia, prima da Natacha que teve a gentileza de me apresentar a cidade no primeiro dia de grande passeio, à Manuela, aluna do Carlo, pela gentileza e simpatia em me oferecer um mapa, o bilhete para a exposição sobre Caravaggio e explicações sobre a cidade, à Simona por me ter alojado na sua casa durante as últimas três noites e finalmente ao pais do Carlo, Giuseppe e Elvira que me convidaram para passear e estar com a família durante o almoço de sábado e o dia de domingo, dando-me a possibilidade de conhecer melhor a sua família italo-lusa e um pouco do que é um domingo romano. O meu arriverdeci a Roma, até uma próxima vez!
António Pereira

sábado, 1 de maio de 2010

Caravaggio


Na 4ª feira, dia 28 de Abril fui ver uma exposição em Roma sobre Caravaggio, com obras que não eram expostas todas juntas fazia bastante tempo.

Já tinha ouvido falar deste pintor barroco, mas desconhecia a sua obra e tinha ficado mais curioso por conhecê-la ao tomar conhecimento de um filme sobre a sua vida, com Andy Garcia como protagonista e que passou no cinema no ano passado e que infelizmente não tive oportunidade de ver, mas espero poder vê-lo agora em DVD.


Caravaggio nasceu em Milão, em 29 de Setembro de 1571, sendo o seu nome completo Michelangelo Merisi da Caravaggio e tornou-se num importante pintor italiano do final do séc. XVI e início do séc. XVII.


Foi aprendiz do pintor Simone Peterzano e trabalhou em Roma entre 1592 e 1594 no atelier de Giuseppe Cesari, para depois investir na sua carreira através de influências nos altos escalões artísticos e culturais de Roma.

Nesse ano faz a sua primeira grande obra: Os jogadores de Cartas e no início do séc. XVII era já um pintor famoso em Roma, tendo realizado a decoração de várias capelas, igrejas e catedrais de Roma, Nápoles e Malta.


Porém, em 1606 numa briga acabou por matar um jovem, um comportamento que se tornou como uma marca, a irascibilidade e vontade de entrar em lutas e confusões. Esse acontecimento teve como consequência a sua fuga para Malta, de onde foi expulso devido precisamente a essa sua tendência conflituosa, tendo ido morar na Sicília. Somente em 1607 retornou a a Nápoles, após ter obtido o perdão do Papa Paulo V. 


A sua pintura caracterizava-se por utilizar como modelos pessoas comuns das ruas de Roma e por um forte realismo. Para isso pintava o fundo das obras de cores escuras, para usar efeitos de sombras e luzes, realçando a imagem dos rostos dos personagens.


Caravaggio foi um pintor mal visto durante grande parte da sua vida, a quem se atribuiu comportamentos  homossexuais que nunca foram confirmados, antes suspeitando-se de boatos e difamações criadas pelos seus opositores para denegrirem o seu trabalho, visto ter tido sempre grandes mecenas.

Morreu com febre em 1610, com 39 anos, em Porto Ercole, na Toscânia e somente mais tarde o seu trabalho veio a ser reconhecido por outros pintores e estudiosos, devido à sua técnica de luzes e sombras. Enfim, mais um génio que em vida não viu reconhecido o seu real valor!

Quem visitar Roma até 13 de Junho, não perca esta exposição que tem tido enchentes todos os dias, desejando que tenha sorte na obtenção do ingresso. 
António Pereira