terça-feira, 30 de novembro de 2010

Directo da fonte tudo faz mais sentido


Acabaram as Maratonas de Cursos, Lançamento de livro, Cerimónias e espectáculos da Gala DeRose - Porto 2010.

Sentir e estar na presença e conviver com o Comendador e Mestre DeRose, o sistematizador do Método que tem o seu nome, faz com que tudo tenha mais sentido para os profissionais, alunos e simpatizantes desta Cultura.

Na tradição hindú, Mestre é aquele que dissipa as trevas e esse sentido, torna-se muito mais concreto durante os Cursos e o convívio com DeRose.


Antes da sua partida amanhã para Paris, hoje no Porto, os instrutores ainda terão a oportunidade de participar ao vivo na aula do Comendador DeRose que será transmitida pela net. 

Quem quiser mais poderá estar presente nos Cursos em Paris, onde nos espera uma temperatura de máxima de -3º (?), o que por si só constituirá uma prova de auto-superação para todos os que forem à capital francesa.

Para finalizar, deixo aqui um filme da parte final da Gala DeRose - Porto 2010, com o concerto dos quatro mantras, dirigido e arranjado pelo Maestro e Mestre Carlos Cardoso.


Assim, comprovamos mais uma vez, como é de extrema importância estar presente em todos os eventos do Método DeRose!
António Pereira

domingo, 21 de novembro de 2010

José e Pilar: um filme fabuloso


Ontem fui ver com amigos, o filme José e Pilar, sobre o qual já tinha colocado um post aqui no blogue. O filme é fabuloso e tem sempre presente uma grande emoção!

Um filme muito bem feito, com imagens lindas que retratam o dia-a-dia de um casal unido, cúmplice, companheiro, onde o carinho, o amor e o respeito que nutrem um pelo outro é uma constante em todos os momentos.

Saramago e Pilar tinham um humor fantástico e muito característico deles. Uma relação de doçura, respeito e liberdade.


Um sentido de liberdade do indivíduo que pouca gente dita livre, tem e exerce. Uma energia incansável e um sentido de missão inspirador.

Independente de conhecer a sua obra, de gostar ou não dela, ou de gostar ou não de Saramago e das suas ideias, ou da sua companheira Pilar, este é um filme extremamente humano que não se deve perder, mas que deve ser visto com abertura de pensamento e de sentimentos. 

Recomendo ver e rever!
António Pereira

sábado, 20 de novembro de 2010

Mudança de paradigma

Mudar da paradigma é difícil, porque nos encontramos sempre envolvidos e impregnados pelos nossos próprios paradigmas. É uma mudança de karma (acção/reacção), para tal requer perspicácia, entendimento, lucidez e esvaziamento do que já está concebido e estabelecido.

A dificuldade está precisamente em termos o discernimento para ver diferente, para ver aquilo que é óbvio e como tal nos passa despercebido.

A dificuldade está em desenvolver a vontade que impele à acção, para fazer as mudanças necessárias a mudar o paradigma e consequentemente o nosso karma, porque por detrás de qualquer mudança, existe uma grande carga de medo, pela incerteza das consequências da mudança.



Porém, como vimos neste pequeno filme, há coisas tão óbvias e simples que nos desconcertam, mas dão excelentes resultados. É só ter uma alguma flexibilidade mental e capacidade de colocar em prática esses insights e mudamos o paradigma para um outro que nos parece melhor para resolver determinada situação.

Precisamos de estar mais atentos e descontraídos à vida, para facilitar a percepção daquilo que nos rodeia. 

Parar para respirar, parar para pensar, parar para ver e sentir. Parar para estarmos connosco e com o Universo onde estamos inseridos. Enfim viver em toda a nossa plenitude!
António Pereira

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Fabuloso!

Uma grande amiga, Céu Ferro, enviou-me um e-mail com um link que deixo aqui:



Simplesmente fabuloso!

António Pereira

A vida...

A vida é fantástica por exigir de nós o melhor que temos a dar. A vida é algo quase irreal, por nos alertar constantemente que nada é certo, além da morte e que esta pode ser um momento de eternidade se soubermos viver em toda a sua plenitude. A vida é fabulosa, por nos estimular constantemente a sermos melhores Seres Humanos, através das mudanças que ela cria.

É sobre isso e muito mais que o vídeo abaixo fala, com imagens do filme "O Gladiador" e a locução em fundo, sobre a vida e as mudanças. Veja com atenção e reflicta!



Sugiro a sua revisão várias vezes em momentos diferentes, como um chocalhar da acomodação, um alerta para que saíamos sempre mais fortes dos imprevistos e saíbamos sempre levantar-nos em direcção da vitória e da realização pessoal.
António Pereira

domingo, 14 de novembro de 2010

Comentários!

Gostava de ter os seus comentários sobre os posts que são aqui colocados. É uma forma de mantermos contacto e de nos comunicarmos.

Agradeço e gosto dos comentários que surgem nas chamadas que coloco sobre este blogue no Facebook, mas é importante que também seja comentado no próprio blogue para que ele ganhe mais conteúdo e visibilidade. Conto com os seus comentários aqui, sempre que sinta necessidade de o fazer.
António Pereira

Posts mais antigos

É normal o visitante do Blogue ver só os posts mais recentes, mas é interessante ir pesquisar os mias antigos. Fica aqui a sugestão para que consulte os posts mais antigos. Bom divertimento!
António Pereira

O dever da consciência


Devemos seguir a nossa consciência em todos os momentos, muito mais quando ela é confrontada com os Príncipios e Valores que nos norteiam.

"... confrontado enfim com ele mesmo, a sua consciência, o sentido de decência, o dever de proceder bem fossem quais fossem as consequências, porque forte é aquele que enfrenta os fortes quando a causa é justa.
Chegara a hora de José Branco cumprir o seu destino." in Anjo Branco, de José Rodrigues dos Santos

Existem momentos assim na vida, em que somos colocados à prova perante a nossa consciência e os valores que nos formaram. Essas alturas levam-nos a tomar procedimentos para o presente e futuro, como uma forma de cumprirmos os nossos mais elevados desígnios.
António Pereira

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Sobre regras e normas


Encontro-me a rever as Monografias dos meus Monitorados e numa delas, extraí uma frase de extremo interesse, acerca das regras e normas e as excessões a estas, que quero deixar aqui registada.

"...quanto mais claras forem as regras, mais fácil se aprende, quanto mais as variações e fugas às regras, mais difícil é a aprendizagem." Lina Chambel

É uma grande verdade, geralmente não vista, nem percebida por quem quer sempre uma excepção à regra, à norma estipulada.

Normas e regras, infelizmente ou felizmente existem para educar e regular comportamentos, facilitar a aprendizagem, como fruto da observação prática e consequente experiência por na ausência dessas regras se gerarem focos de instabilidade, confusão, conflito, instabilidade e dificuldade de aprendizagem.

Em qualquer metodologia existem normas e regras, para facilitar precisamente a sua aprendizagem, como no Método DeRose, na aprendizagem de uma língua, nas artes, etc. 
António Pereira

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Um português e uma espanhola: uma vida


No dia 16 de Novembro, dia em que José Saramago, faria 88 anos, estreia-se o filme, Pilar e José, de Miguel Gonçalves Mendes, a ser projectado em 22 salas portuguesas (coisa rara) e ainda mais raro com  16 cópias enviadas para o Brasil.

Diz-se que é um filme com tantas histórias, mundo, música e bons diálogos, assim como está repleto de tanta vida e de tanta morte, mas também de riso, ironia, escárnio e veneno. Tal como na vida também tem, muito tédio, mágoa, amargura e amor.


Pode-se dizer que Saramago retrata o ser português: introvertido, melancólico, reservado na forma de contactar os outros, na forma de lidar e olhar. Enquanto, ela, Pilar: muito espanhola, muito intempestiva, combativa, abarrotando opiniões e esbajando energia. Ou seja ele a pensar muito antes de falar e ela a falar logo antes de pensar.

Saramago diz:

"Sentir como uma perda irreparável o acabar de cada dia. Provavelmente é isto a velhice." 

"Vivo desassossegado, escrevo para desassossegar." 


Sobre algumas polémicas com os livros de José Saramago, a sua vida e as suas ideias, o realizador Miguel Gonçalves Mendes afirma:

"As pessoas que quiserem ver mal em tudo, continuarão a ver. O destilar de veneno que impera neste país só é mau para nós, enquanto povo, neste processo de autdestruição, de autoflagelação constante... Isso está a castrar-nos." 

E reforça da seguinte maneira:

"Um homem que tenha algo a dizer e não encontre ouvintes está em má situação, mas pior ainda estão os ouvintes que não encontrem quem não tenha algo a dizer-lhes." Bertold Brecht

Miguel Gonçalves Mendes refere-se à ligação entre Saramago e Pilar, como um encontro incrível, como uma conjugação cósmica entre os dois se resumisse à frase dita por ele.


"Eu tenho ideias para romances, ela tem ideias para a vida. Estás a aouvir Pilar? Acabei de dizer uma frase sobre nós." Saramago

Penso que será um filme a não perder, sobre a vida de um grande escritor e único Prémio Nobel da Literatura português, José Saramago e Pilar a sua companheira.
António Pereira

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Um problema português

Portugal e os portugueses têm um grave problema de auto-estima, pelo facto de sempre acharmos que não fazemos coisas de jeito ou com a qualidade igual ao que vem de fora.

Porém isso, não é verdade como podemos ver em várias áreas, desde as artes até ao meio empresarial e científico.

O nosso grande problema, é não sabermos comunicar bem aquilo que fazemos muito bem, não só dentro do país, mas principalmente para fora.

Essa mesma opinião tem a Reputation Institute, a entidade que analisa como os países se vêem uns aos outros, pela voz do seu Presidente: 

"Portugal tem capacidade para se posicionar como um dos países líderes da Europa no campo da tecnologia, mas, para isso, tem de começar a comunicar o que faz." Simon Svergaard Presidente do Reputation Institute

Temos de mudar o nosso paradigma e melhorar consideravelmente a nossa comunicação para saberem aquilo que fazemos. 

Isso não só melhorará a nossa imagem para fora, mas também aumentará a nossa auto-estima, contribuindo concerteza para o crescimento do país e do seus habitantes. Há que ter brio!
António Pereira

Uma frase...


Existem frases, ideias e pensamentos que nos deixam a pensar, completamente identificados ou indiferentes.

"A verdade é que nunca parei. E não penso parar enquanto tiver ilusões e curiosidade, e enquanto a cabeça funcionar - por agora, acho que continua a funcionar.
A velhice não me assusta desde que possa continuar a deslocar-me. Aproximo-me da morte sem pensar nela, sem a temer. Enquanto estou a trabalhar, sinto-me invulnerável." Mário Vargas Llosa, 74 anos, Prémio Nobel da Literatura 2010, ao El País Semanal

A vida, a morte, o envelhecimento, a eternidade, as coisas características da vida, entre outros assuntos, são temáticas caras à maioria dos escritores, como é abordado na entrevista dada por António Lobo Antunes na semana passada a uma revista semanal. 

Afinal a eternidade existe! A eternidade existe enquanto trabalhamos com aquilo que gostamos, por se tornar em algo aprazível que nos dá a sensação de intemporalidade.
António Pereira

domingo, 7 de novembro de 2010

Pela noite

Quando entro pela noite, deixo o silêncio vibrar dentro de mim e levar-me para lugares mágicos, muitas vezes conduzido por músicas visuais. E algo se apodera de mim, como uma energia condutora que transmite sensações, pensamentos e sentimentos a serem expressos pela escrita.

Somente o cansaço físico me leva a interromper esse fluxo de ligação ao silêncio das profundezas do Universo que habita dentro e fora de nós. 

Agora são horas para deixar o corpo e a cabeça irem descansar, para recuperar energias e voltar com ideias mais frescas e lúcidas. Uma boa noite ou um bom dia!
António Pereira

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Sobre os hábitos e os paradigmas


Muitas vezes ficamos arreigados a determinados hábitos, rotinas e paradigmas, os quais em si nos dão alguma estabilidade e acabam por ser importantes para o nosso crescimento pessoal, mas às vezes é preciso ousar e mudar alguma coisa, para que a estabilidade não seja apenas acomodação e antes se aperfeiçoe pelo vislumbre de algo diferente do habitual.

"Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca. Não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece."          Pablo Neruda


A ideia de mudar algo para quebrar a rotina, não deve virar em impulso de dispersão, mas antes ser um guia para mudar o nosso karma, de forma a vislumbrar outras realidades e acabar por valorizar a nossa, fortalecendo a necessidade de ter uma certa estabilidade.
António Pereira

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Uma sugestão para presentes de Natal

A minha amiga Fernanda Freitas, deixou no seu Facebook uma sugestão fabulosa para as prendas de Natal que quero compartilhar aqui: 


"Em vez do "bibelô" que não vai servir para nada, ofereça por exemplo uma mala de medicamentos a Moçambique ou um poço de água a Timor. A prenda será depois entregue, por voluntários, em nome dos seus amigos que receberão em casa um postal indicando a sua generosa oferta." 


Fantástico, interessante, diferente e útil, não é. Participe!

António Pereira

O que o tabaco produz...

Existem hábitos que constatamos logo, como não saudáveis, levando a um vício mortal. Já sabemos como o consumo de tabaco faz mal, mas verificar alguns resultados é no mínimo de pasmar...

Deixo aqui um pequeno filme sobre como o alcatrão do tabaco se infliltra em tudo.




Palavras para quê!
António Pereira

Festa do Lifestyle


Na próxima 6ª feira, dia 5 de Novembro de 2010, a partir das 19 horas, teremos a Festa do 16º Aniversário do Espaço Lifestyle.

Contamos com a presença de todos os nossos alunos, ex-alunos, Instrutores e Equipas das outras Unidades, amigos e familiares de todos para participarem neste momento festivo que será constituído por:

Cocktail; Coreografias do Método DeRose; Vídeo comemorativo; Conversa com o Fundador do Espaço Lifestyle.

Ficaremos muito felizes por termos a casa cheia de alegria, amizade e bom convívio!
António Pereira