quarta-feira, 30 de março de 2011

A não esquecer...


Hoje foi o dia de conversas com amigos e colegas que me telefonaram, para pedirem o meu conselho e opinião sobre situações que os afligiam, entristeciam ou desassossegavam.

Sem saberem e sendo assuntos tão diversos, acabaram por se tocar nalguns pontos, sendo um deles a facilidade com que hoje nos descartamos de coisas e pessoas, desvalorizando sentimentos e valores universais, numa cascata consumista e vazia de conteúdos.


Ter memória é saber aprender com o passado e com aqueles que trilharam o mesmo caminho antes de nós, desbravando-o para que pudessemos ir ainda mais além, do que eles foram no seu início. 

Ter memória é ter Honra, algo desconhecido de muita gente, mas um dos valores intrínsecos à lealdade e ao brio de ser e fazer tudo da melhor forma, mantendo a humildade inerente à honra de caminhar por caminhos semelhantes ao dos mais antigos.

Ter memória, é não esquecer e manter viva a recordação dos anteriores a nós e cuidar daquilo ou daqueles que possibilitaram que chegássemos ao ponto presente. Tem a ver com orgulho (honra) de pertencer a algo Maior e ter ética, enaltecendo o esforço e a dedicação daqueles que nos precederam, seja em termos familiares ou profissionais.


Alguém antes de nós, abriu caminho para que viéssemos dar ao momento actual. Por isso mesmo não devem ser esquecidos, mas isso só será possível se eles permanecerem carinhosa e respeitosamente no nosso coração.

Relembrar é um acto de autoconhecimento que nos faz definir um caminho e as mudanças necessárias para o trilharmos em maior segurança.


Toda esta dissertação foi surgindo enquanto escrevia e veio dar a um pensamento, retirado de um livro fabuloso, que reencontrei no meu bloquinho de bolso:

"Infelizmente, o homem tem o péssimo hábito de esquecer o passado. E quem não aprende com a história está condenado a repeti-la." Carlos Domingos, in Oportunidades Disfarçadas (na edição portuguesa Janelas de Oportunidade)

Este é para não esquecer!
António Pereira

4 comentários:

mariana.abrunhosa disse...

Ola Professor.
Concordo tanto consigo.
A humanidade em geral, segue desbravando, em frente, sem olhar para trás, esquecendo seus erros. Sinto que é Hora de mudar-mos nosso karma colectivo, de fazermos girar o mundo na direcção exactamente oposta. De reencontrar-mos os valores sinceros.
Muito carinho.

Prof. António Pereira disse...

Olá Mariana,
É sempre hora de mudarmos, quando sentimos que é o momento de nos reencontrarmos (atenção às gralhas).
Beijos,
António Pereira

João Dos Santos disse...

Eu nunca esqueci...
E nas últimas semanas a memória fez renascer algo...
ou algo fez renascer a memória...

Tens o meu eterno afecto e sobretudo eterna Gratidão.

Obrigado António
João Dos Santos - Aveiro
PS: Espero que nos possamos encontrar brevemente.

Prof. António Pereira disse...

João,
Que boa surpresa! Terei muito gosto em rever-te, em Lisboa ou Porto.
Um abraço com saudades,
António Pereira