segunda-feira, 21 de março de 2011

Olhares de Nyása, com Luis Lopes, no Porto


No sábado, à noite, na Escola Método DeRose - Boavista, no Porto, realizou-se o 1º Olhares de Nyása nesta cidade, em que foi meu convidado, o Prof. Luis Lopes. 

Aproveitámos para formalizar a minha renúncia do cargo de Presidente de Federação do Método DeRose de Portugal e passagem para Conselheiro Emérito, do Conselho de Notáveis e a assunção do cargo anterior, pelo meu irmão, amigo e colega Prof. Luis Lopes que estará muito bem assessorado com a nova Vice-Presidente, Profª. Letícia Ziebell. Foi feita história neste ano e nesse momento!


Depois dessa pequena formalidade, entrámos no Olhares de Nyása, percorrendo os 49 anos de vida do Prof. Luis Lopes.

Foram 4 horas de conversa, com momentos de reflexão, gargalhadas e filosofia, em que algumas questões universais nos fizeram reflectir a todos e ao mesmo tempo mostrou o lado humano que está por detrás de cada profissional do Método DeRose, neste caso o Prof. Luis Lopes.

Parabéns à organização da Federação do Método DeRose de Portugal, por nos ter proporcionado uma grandiosa e resistente plateia que estoicamente permaneceu até ao fim de 4 horas de animada, envolvente e profunda conversa. 

Agora o próximo Olhares de Nyása, será em Lisboa, em Maio e depois voltaremos ao Porto, em datas a anunciar, para uma e outra cidade. Até breve!
António Pereira

4 comentários:

Maria Joao disse...

Querido Prof António

Foi um dia intenso... e que terminou da melhor maneira, com o prazer de ouvir dois grandes educadores do nosso método! Obrigado pelas 4 horas!
um abraço forte
Maria João Marinho

O Blog da Zélia disse...

Parabéns a vocês! Fez-se História:)
A nossa Federação está em muito boas mãos. Um grande abraço e aqui estarei para o que for preciso.

Pena disse...

Adorei todos os que assisti até agora e tenho mesmo muita pena de ter perdido este... Espero que se repita! :) Um grande abraço

Prof. António Pereira disse...

Pedro,
Iremos repetir no Porto, os que foram em Lisboa e no Porto os que aconteceram em Lisboa, em alternância a estudar, para não ficar algo repetitivo.
Abraços,
António Pereira