quinta-feira, 3 de março de 2011

Vaidade e convencimento e a sapiência da humildade

A vaidade e o convencimento, são deturpações de carácter manifestadas em algumas pessoas e em meios profissionais. Sobre elas um escritor catalão, numa entrevista dá uma resposta extremamente interessante.

Ele refere-se simplesmente aos escritores, mas eu penso que infelizmente, não é só nesse meio que surgem algumas pessoas vaidosas e convencidas de serem mais que os outros.

"Também acha que os escritores são insuportáveis?
O pior defeito que têm é a vaidade. Há no meio dos escritores uma grande quantidade de gente de valor muito discutível, mas acham-se absurdamente importantes. Suspeito que há gente de maior nível intelectual noutros meios, como o científico. O convencimento, a vaidade, por outro lado, deveriam ser banidos da literatura porque são sempre sentimentos estúpidos. Devemos recordar que onde há humildade há saber. Kafka, por exemplo, era humilde. Se o imaginarmos um indivíduo soberbo, não nos parece logo um imbecil?" Enrique Vila-Matas, escritor catalão (em entrevista a José Riço Direitinho, no jornal Público, 23/02/2011)

A força e a sapiência da humildade são muito bem enaltecidas de forma simples, por este escritor, cujo último livro é uma paródia sobre o fim da Literatura, reflectindo sobre o seu fim e dos verdadeiros escritores.

Havemos de voltar a falar mais sobre a vaidade, o convencimento e a sapiência e força da humildade.
António Pereira

2 comentários:

sandra disse...

Felizmente, há pessoas maravilhosas, que pelo seu exemplo, nos inspiram a ir mais além, sermos autênticos e deixar de lado essas atitudes pequenas e mesquinhas!

Abraços :))

Fátima Damas disse...

É um tema importante a debater, sim. Penso que no geral temos tendência a confundir arrogância e vaidade com autoconfiança e força de carácter.
Muitos beijinhos