segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Ser Intemporal!


Ser intemporal, é saber que nem sempre se será jovem, nem se será velho quando se tiver um pouco mais de idade, mas somente mais experiência e em princípio mais conhecimento daquilo que errámos e  ter consciência que iremos errar mais vezes e esperar que aprendamos com isso. 

Ser intemporal, é saber que com menos idade, caminharemos para ter mais idade, visto ser só uma questão de tempo e que só se será velho se deixarmos de querer aprender.

Ser intemporal, é saber que com o tempo as coisas serão mais relativas em termos de importância, que as ilusões, serão somente isso mesmo, mas que também nos desiludiremos ao longo da vida e que a maturidade não é sinónimo de velhice, mas de experiência e que esta nos dá a força e a agilidade que fomos largando ao longo de outros tempos e que não somos mais "brinca na areia".

Ser intemporal, é saber que todos têm a sua importância e que o mais interessante é cruzar a experiência daqueles que têm a marca da intemporalidade, com a energia e a pujança dos que ainda estão a viver para a terem com o tempo.

Ser intemporal, é saber que se aprende com quem é mais novo e com quem tem mais tempo de vida e que absorver esse conhecimento é uma arte para se poder ir mais além na vida e no desenvolvimento da consciência e na conquista da Sabedoria.

Ser intemporal, é não nos deixarmos deslumbrar pelos êxitos da vida, nem nos desanimarmos com os imprevistos nesta, mas termos a lucidez e a força para nos superarmos para irmos mais longe.

Ser intemporal, é saber que tudo tem um início e um fim e que a vida é um momento muito curto que nos liga a um outro momento, a morte, a qual nos dará a intemporalidade ou o anonimato para a eternidade.

Ser intemporal, é saber que cada um de nós tem algo de especial e comum, por virmos da mesma essência humana.

Ser intemporal, é aprender com as agruras da vida e descortinar nessas alturas quem é nosso amigo de verdade e está ao nosso lado para nos agarrar e catapultar-nos lá para cima e saber descortinar os "amigos" de conveniência das "palmadinhas nas costas" que nos largam no chão e se possível ainda nos empurram mais para baixo.

Ser intemporal, é saber que a juventude está na atitude e na cabeça e não na matéria e que a intemporalidade carrega a jovialidade na essência, sem ter nada a provar a ninguém.

Aprendamos a tornar-nos uma pessoa intemporal, deixando que a vida nos transmita essa característica com o tempo.
António Pereira

3 comentários:

Lipe disse...

Está fora de série. Toda a gente devia ler isto! Os meus parabéns professor António Pereira

Catarina Candeias disse...

Excelente !!! Vou partilhar!!

Prof. António Pereira disse...

Obrigado por terem gostado e por partilharem!