terça-feira, 26 de novembro de 2013

19.º Aniversário do Espaço Lifestyle - Método DeRose



O mês de Novembro, é o mês de aniversário do Espaço Lifestyle – Método DeRose!

Na próxima, sexta-feira, dia 29 de Novembro, a partir das 19 horas, realizamos a Festa do 19.º Aniversário do Espaço Lifestyle – Método DeRose, para comemorar mais um ano deste projecto cultural.

Teremos um pequeno cocktail, chaí, bolo de aniversário, visionamento de fotos antigas que serão comentadas por mim, convívio e bom ambiente.

O acesso à Festa é reservado aos alunos, familiares e amigos destes, aos nossos colegas e seus alunos, amigos e outros convidados, pelo que se solicita a confirmação da presença através dos telefones: 218 463 974 ou 917 192 985.

Aproveitamos para agradecer o contributo de todos os alunos, ex-alunos, visitantes, amigos, equipa, antigas equipas, instrutores formados na escola, monitorados, colegas, etc., que ao longo destes 19 anos de funcionamento do Espaço Lifestyle - Método DeRose, proporcionaram momentos especiais e possibilitaram o crescimento, fortalecimento e estabilidade deste trabalho que é um marco muito importante, nos 32 anos da minha carreira profissional.

Muito obrigado!
António Pereira

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Às vezes


Às vezes estamos em fogo por dentro, de onde brota uma energia, uma sensação que nos dá a certeza de tudo ser possível de fazer e alcançar.

Às vezes tocamos na vida com todo o nosso ser a pulsar com a força dessa energia primordial que habita dentro de nós e que nos dá a certeza de virmos a ser aquilo que temos de ser.

Às vezes temos a noção precisa da nossa grandiosidade e de sermos únicos e podermos ser e fazer tudo o que temos marcado no âmago do nosso Ser.

Às vezes é preciso ter a coragem e a loucura para aceitarmos isto e deixarmo-nos ir no ritmo e no fluxo da vida.
António Pereira

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Movimento Certo - Guerra Junqueiro, Pç. Londres e ruas adjacentes


Participe connosco, esta sexta e sábado, dias 20 e 21, no Movimento Certo, na zona da Guerra Junqueiro, Pç. Londres e ruas adjacentes. https://www.facebook.com/events/128732324003242/
Venha até ao nosso bairro para uma refeição, fazer compras, divertir-se e praticar o Método DeRose!
O Espaço Lifestyle - Método DeRose, estará presente com as seguintes actividades:
Dia 20 (sexta-feira)
18h - Corrida com Método (pelo Bairro), a iniciar nas nossas instalações e a terminar na R. Presidente Wilson;
19h - Sessão do Método DeRose, com ênfase em Alta Performance Desportiva (Rua Presidente Wilson) - entrada livre;

21h30, 22h e 22h30 - Demonstrações de Alta Performance do Método DeRose (Praça de Londres), com Chai Experience.

Dia 21 (sábado) 

12h - Sessão para Iniciantes do Método DeRose (Praça de Londres) - entrada livre;

15h30 - Curso de Introdução ao Método DeRose: Qualidade de Vida na Prática (Espaço Lifestyle - Av. Manuel da Maia, 50 - R/C Dto., tel.: 218 463 974) - entrada livre;

21h30, 22h e 22h30 - Demonstrações de Alta Performance do Método DeRose (Praça de Londres), com Chai Experience.

Quem se inscrever durante os 2 dias (no Espaço Lifestyle ou no nosso Balcão na Praça de Londres), recebe como regalia a matrícula e 50% da 1ª mensalidade e o Livro "Quando É Preciso Ser Forte", DeRose!

Imperdível!
António Pereira

sábado, 14 de setembro de 2013

Workshop "Método DeRose - Alta Perfomance e Qualidade de Vida"


No sábado, dia 21 de Setembro, às 11:30, no Shopping Dolce Vita Tejo, na Amadora, irei dar o Workshop «Método DeRose - Alta Perfomance e Qualidade de Vida», com entrada livre, mas sujeito as inscrições efectuadas no Balcão de Atendimento do Dolce Vita Tejo ou pelo e-mail: comunicacao@espaco-lifestyle.org

Conto com a sua presença e que leve consigo os familiares, amigos e colegas de trabalho, para conhecerem melhor o Método DeRose e as fantásticas ferramentas para aumentar a perfomance, a qualidade de vida e o autoconhecimento, que esta metodologia de reeducação comportamental proporciona, através de Técnicas e Conceitos.
António Pereira

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Impressões da noite

Peças de vida, parecem-nos meio soltas quando nos aparecem vindas de ontem no hoje compactado, para serem um outro futuro mais leve, limpo e solto.

Olhamos e não vemos o que está vísivel, por estar envolto numa neblina de emoções embriagantes que nos turva a lucidez e só o tempo traz a clareza necessária para podermos ir mais certos em frente, em direcção ao local onde temos de chegar.
António Pereira

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Evite o leite!

Algo sobre o leite. Mesmo não sendo uma informação nova, não custa nada divulgar e reforçar aquilo   que muita gente já sabe.
António Pereira


Evite o leite… pela sua saúde! 

Data de Publicação: Janeiro 19, 2013 Em: Ciência, Saúde | comentário : 188

As indústrias de lacticínios americanas gastaram rios de dinheiro para convencer o público em geral que o leite é necessário por razões de saúde, mas o que não nos disseram é que para os adultos o consumo de leite animal pode estimular doenças coronárias, obesidades, diabetes, cancro de mama, próstata e cólon, doenças autoimunes, osteoporose, algumas doenças da retina e dos rins, diabetes tipo 1 em crianças predispostas, em que o pâncreas sofre uma destruição autoimune. Por isso, o alimento pode e deve ser evitado, sem prejuízo para o organismo. 

O leite, particularmente o de vaca, é a mais comum das alergias a alimentos [Fonte: Rona, Nowak-Wegrzyn]. Mesmo quando não se é alérgico o leite é frequentemente intolerado no tracto intestinal [Fonte: Nowak-Wegrzyn] e o problema vai muito além da intolerância à lactose pois este provoca inchaço intestinal, prisão de ventre e refluxo. Clinicamente, o leite, está ainda ligado ao aumento de problemas de pele (eczema), sinusite, enxaquecas e dores nas articulações [Fonte: Grant]. 

Na realidade o leite é muito mais do que uma bebida, é um fenómeno cultural e industrial passível de ser analisado ao longo da história das civilizações.
 O mito do leite espalhou-se pelo mundo baseado na crença de que é rico em proteínas e cálcio e essencial para a saúde, especialmente dos ossos. Todavia os estudos mostram que são mais os malefícios e os efeitos nefastos à saúde do que os benefícios. Surpreendentemente não só o corpo humano é incapaz de absorver o cálcio do leite de vaca (especialmente pasteurizado), mas também ficou já provado que o leite pode aumentar as perdas de cálcio nos ossos. Irónico?! 

Como todas as proteínas animais o leite aumenta a acidez do pH do corpo humano que por seu lado despoleta uma correcção biológica natural. É que o cálcio é um excelente neutralizador de acidez e o maior armazém de cálcio do corpo é exactamente o esqueleto. Assim, o mesmo cálcio que os nossos ossos necessitam para se manterem fortes e saudáveis vai ser usado para neutralizar a acidez provocada pela ingestão de leite. Uma vez destacado dos ossos para equilibrar o pH, o cálcio é expelido pela urina causando um efeito surpreendentemente contrário ao que é advogado pelas indústrias leiteiras. 

Sabendo tudo isto percebemos finalmente porque os países com menor consumo de lacticínios são também aqueles que possuem menor incidência de fracturas ósseas na população. É triste ver que os profissionais de saúde continuam a ignorar estes factos comprovados 

O leite de vaca é para vitelos! 

Graças à nossa ingenuidade e talvez aos instintos de sobrevivência adoptamos o acto dúbio de beber o leite de outras espécies. Ninguém nega a eficácia e pertinência do leite de vaca para os vitelos, mas ao contrário dos humanos estes deixam de consumir leite definitivamente uma vez que estejam crescidos… e o mesmo se aplica a todos os mamíferos à face do planeta. Além disso cada espécie de mamífero é o próprio ‘designer’ do seu leite que serve exactamente para a sua espécie, e isto aplica-se ao leite de vaca que contém três vezes mais proteínas que o leite humano o que obviamente tem de provocar distúrbios metabólicos nos humanos que erradamente o consomem. 

Para quem insiste em manter os lacticínios na sua dieta fique pelo menos a saber que o que compram no supermercado está muito longe de ser saudável. As vacas leiteiras recebem diariamente hormonas de crescimento e de simulação de gravidez para aumentar a produção de leite, bem como antibióticos vários para diminuir infecções provocadas pelos mais variados mecanismos e químicos a que estão expostas. Estes materiais obrigatoriamente contaminam o leite e o seu impacto para os seres humanos que o consomem é ainda desconhecido. 

Concluindo, e como explica o famoso Save Our Bones Program, ao contrário do que diz a corrente, os media e os profissionais de saúde rebanhados a repetir unicamente o que ouvem sem tentar perceber se é correcto ou não… beber leite e consumir lacticínios não é uma resposta ou uma reversão à osteoporose ou outras deficiências, bem pelo contrário. 

No meio de tudo isto ressalva-se apenas que lacticínios naturalmente processados e sem adição de açúcares ou adoçantes estão já livres de acidez e os estudos atestam que o iogurte, as natas e o kefir que não possuem rBGH (hormona) têm francos benefícios para a saúde humana. 

Fica o aviso… saia da corrente! Investigue e pondere não consumir leite, pela sua saúde!

sábado, 13 de julho de 2013

Os malefícios do consumo do trigo


Cada vez mais aquilo que comemos nos afecta e por isso mesmo quanto mais e melhor informação tivermos, mais dados temos para tomar as nossas decisões e criar uma oportunidade para melhorar e aperfeiçoar o ser humano que somos.

Nesse sentido, deixo aqui na íntegra a entrevista dada pelo cardiologista Dr. William Davis, sobre o seu livro, acerca da eliminação do consumo de trigo da nossa alimentação. De acordo com a informação que me transmitiram ontem, já se encontra também publicado em Portugal. 

É importante ler e pensar de mente aberta sobre aquilo que ele menciona e os factos que tem comprovado com os seus pacientes, para podermos estar receptivos a outro paradigma que nos pode catapultar para outros níveis de consciência e de bem-estar. 

Boa leitura e boas conclusões!
António Pereira


Enviado por luisnassif, sab, 15/09/2012 - 08:19 

Por cyro 

Do Blog Vida Primal 

A medicina descobre os malefícios do trigo. 


Publicado em 2 de outubro de 2011 e no original em inglês, no site www.fathead-movie.com em 12 de setembro de 2011 

Traduzido por Thiago M. Witt 

Fat head: Você é um cardiologista por profissão, e no entanto você acaba de escrever um elaborado livro sobre os efeitos negativos do consumo de trigo. Como o trigo apareceu no seu radar? O que o fez suspeitar que o trigo pode estar por trás de muitos de nossos problemas de saúde modernos? 

Dr. Davis: Tudo começou vários anos atrás quando eu pedi aos pacientes do meu consultório que considerassem eliminar todo o trigo de suas dietas. Eu fiz isso seguindo uma lógica muito simples: Se alimentos feitos com trigo elevam o açúcar no sangue mais do que quase todos os outros alimentos (devido ao seu alto índice glicêmico), incluindo o açúcar de cozinha, então remover o trigo deve reduzir o açúcar no sangue. Eu estava preocupado com os altos níveis de açúcar no sangue já que 80% das pessoas que chegavam no meu consultório tinham diabetes, pré-diabetes ou o que eu chamo de “pré-pré-diabetes”. Resumindo, a grande maioria das pessoas mostravam marcadores metabólicos anormais. 

Eu forneci aos pacientes um simples folheto de duas páginas sobre como fazer isso, isto é, como eliminar o trigo e substituir as calorias perdidas com alimentos saudáveis como mais vegetais, oleaginosas, carnes, ovos, abacates, azeitonas, azeite de oliva, etc. Eles voltavam três meses depois com taxas de açúcar no sangue em jejum menores, hemoglobina A1c menor (um reflexo da taxa de açúcar no sangue dos últimos 60 dias); alguns diabéticos se tornaram não-diabéticos, pré-diabéticos se tornaram não pré-diabéticos. Eles também voltavam cerca de 15 quilos mais leves. 

Então eles começavam a me contar sobre outras experiências: alívio de artrite e dores nas juntas, irritações de pele desaparecendo, asma melhorando o suficiente para que parassem com os inaladores, sinusites crônicas indo embora, inchaço nas pernas indo embora, enxaquecas cessando pela primeira vez em décadas, sintomas de refluxo ácido e intestino irritável aliviados. No começo, eu dizia aos pacientes que era apenas uma estranha coincidência. Mas aconteceu tantas vezes e a tanta gente que ficou claro que isso não era coincidência; era um fenômeno real e reprodutível. 

Foi aí que eu comecei a remover sistematicamente o trigo da dieta de todo mundo e continuei a testemunhar reviravoltas similares na saúde afetando dezenas de doenças. Não houve volta atrás desde então. 

Fat Head: Você cita um bocado de pesquisa acadêmica no seu livro, mas você também cita casos do seu histórico de prática médica. Então, como uma questão do ovo-ou-galinha, qual veio primeiro? Você começou notando que os pacientes que consumiam muito trigo tinham mais problemas de saúde e então saiu em busca de pesquisas que apoiassem as suas suspeitas, ou você cruzou com pesquisas que o levaram a notar como os seus pacientes estavam se alimentando? 

Dr. Davis: A experiência do mundo real veio primeiro. Mas o que me surpreendeu foi que já havia uma extensa literatura médica documentando tudo isso, mas era largamente ignorada ou não alcançava a consciência geral nem a consciência da maioria dos meu colegas. E a maior parte da documentação vem da literatura de genética agricultural, uma área, eu posso garantir, que meus colegas não estudam. Mas eu desenterrei esta área da ciência e falei com pessoas da USDA e no departamento de agricultura em universidades para ganhar entendimento total de todas as questões. 

Uma das dificuldades que explicam parcialmente por que muitas destas informações nunca viram a luz do dia é que os geneticistas agriculturais trabalham em plantas, não em humanos. Há uma ampla e pervasiva presunção seguida por estes cientistas bem intencionados: Não importa quão extremas as técnicas usadas para alterar a genética de uma planta como o trigo, ela ainda é perfeitamente boa para o consumo humano… sem nenhuma dúvida. Eu acredito que isto é completamente errado e está por trás de muito do sofrimento infringido em humanos consumindo este produto moderno da pesquisa genética ainda chamada, enganosamente, de “trigo”. 

Fat Head: Então depois de apontar o trigo como o causador de vários problemas de saúde, você começou a aconselhar seus pacientes a eliminá-lo de suas dietas. O que o inspirou a dar o passo extra – e é um grande passo – de escrever um livro? 

Dr. Davis: O que eu testemunhei nas milhares de pessoas que removeram o trigo de suas dietas não foi nada menos que incrível. Quando eu vi uma perda de peso de mais de 30 quilos em seis meses, níveis de humor e energia disparando, reversão de doenças inflamatórias como colite ulcerosa e artrite reumatóide, alívio de irritações de pele crônicas e artrite – e os efeitos foram consistentes caso após caso – eu percebi que não poderia deixar essa questão passar silenciosamente apenas na prática do meu consultório. 

Reconhecidamente, o mundo vai precisar de mais dados confirmatórios antes que o trigo, ou pelo menos a versão moderna geneticamente alterada do trigo que estão nos vendendo, seja removido do prato de jantar do mundo. Mas os dados que já estão disponíveis são mais que suficientes, eu acredito, para trazer esta informação ao público para que as pessoas tomem suas decisões por si mesmas. Eu comparo esta situação a viver em um vilarejo onde todos bebem a água do mesmo poço. Nove em cada 10 pessoas ficam doentes quando bebem a água do poço; todos se recuperam quando param de beber. Quando voltam a beber, todos adoecem novamente; param e ficam melhores. Com uma relação causa-e-efeito tão consistente e reprodutível como essa, precisamos mesmo de um ensaio clínico para prová-lo para nós? Eu não preciso. 

Isto será uma longa e difícil batalha na arena pública. O trigo compõe 20% de todas as calorias humanas. Ele requer uma enorme infraestrutura para o plantio, colheita, extração de sementes, fertilização, processamento e distribuição. Esta mensagem vai potencialmente prejudicar o sustento de milhares, talvez milhões de pessoas que fazem parte desta infraestrutura. Isso me lembra das batalhas que foram travadas (e são ainda hoje) quando se tornou amplamente aceito que fumar cigarros fazia mal. Quando as pessoas de dentro da indústria do tabaco eram indagadas sobre como elas podiam trabalhar para uma companhia que destruía a saúde das pessoas, elas respondiam “Eu tinha que sustentar minha família e pagar meu aluguel”. A discussão elimine-todo-o-trigo-da-dieta-humana que eu proponho vai atingir muita gente onde dói mais: no bolso. Mas, pessoalmente, eu não estou disposto a sacrificar a minha própria saúde, a da minha família, amigos, vizinhos, pacientes e da nação para permitir que um status quo incrivelmente insalubre continue. 

Fat Head: Quanto mais eu leio o livro, mais eu me pego pensando, “Uau, eu sabia que o trigo era ruim para nós, mas é ainda pior do que eu pensava”. Você teve a mesma reação enquanto fazia a pesquisa para o livro? Você ficou surpreso ao ver quantos problemas físicos e mentais o trigo pode causar? 

Dr. Davis: Sim. Eu sabia que o trigo era ruim desde o início do projeto. E houveram momentos em que eu me perguntava se não estava deixando passar alguma coisa, dada a adoção unânime dos grãos pelo agronegócio, fazendeiros, cientistas agriculturais, o USDA, FDA, Associação Dietética Americana, etc. Mas o oposto aconteceu: Quanto mais a fundo eu ia, mais esta coisa sendo vendida para nós com o nome de “trigo” parecia pior… e pior, e pior, quanto mais longe eu ia. 

Eu sou consciente da armadilha “para alguém com um martelo, tudo parece um prego” que podemos cair, mas quando você vê doença após doença desaparecer com a eliminação do trigo, não dá pra deixar de se convencer que ele tem um papel crucial em centenas, literalmente centenas, de condições comuns. 

Fat Head: Você descreve no seu livro como o trigo de hoje é o produto de cruzamento genético. Os cruzamentos são inerentemente ruins? Não acontecem cruzamentos na natureza o tempo tudo? 

Dr. Davis: Sim, acontecem. Humanos, assim como todas as plantas e animais, são o produto de cruzamentos ou hibridização. Amor, sexo, e cruzamento fazem o mundo girar e tornam a vida interessante. O problema é que estes termos são usados muito vagamente pelos geneticistas. 

Por exemplo, se eu expor sementes e embriões de trigo ao potente veneno industrial azida de sódio, posso induzir mutações no código genético da planta. Primeiro, deixa eu falar sobre a azida de sódio. Se ingerida, as pessoas do controle de venenos do Centro para Controle de Doenças recomenda que você não tente ressucitar a pessoa que a ingeriu e parou de respirar como resultado – apenas deixe a vítima morrer – porque a pessoa tentando salvá-la pode morrer também. E, se a vítima vomitar, não jogue o vômito na pia porque ela pode explodir (isso já aconteceu). Então, exponha sementes e embriões de trigo à azida de sódio e você obtêm mutações. Isto é chamado de mutagênese química. Sementes e embriões também podem ser expostos a irradiação gama e altas doses de radiação de raio-x. Todas estas técnicas caem sob nome de hibridização ou, ainda mais enganador, técnicas de reprodução tradicionais. Eu não sei quanto a você, mas a reprodução entre os humanos que eu conheço não envolvem massagear um ao outro com venenos químicos ou uma tarde romântica em um ciclotron para induzir mutações na nossa prole. 

Estas “técnicas de reprodução tradicionais”, por falar nisso, são consideravelmente mais disruptivas para a genética da planta que a engenharia genética. Os americanos estão em guerra com os alimentos geneticamente modificados (transgênicos, ou seja, com a adição ou remoção de um único gene). A grande ironia é que a engenharia genética é uma substancial melhoria sobre as “técnicas de reprodução tradicionais” que ocorreram durante décadas e que ainda ocorrem. 

Fat Head: Eu o conheci em pessoa a mais de um ano atrás, e você é um cara bem magro, então eu fiquei surpreso ao ler no livro que você costumava carregar por aí a sua própria barriga de trigo. Descreva as diferenças entre você como um consumidor de trigo e você agora, em termos de ambos o seu físico e a sua saúde. 

Dr. Davis: Quinze quilos atrás, enquanto eu ainda era um entusiástico consumidor dos “saudáveis grãos integrais”, eu lutava contra constantes dificuldades em manter o foco e a energia. Eu dependia de potes de café ou caminhadas e exercício só para combater a letargia e a mente enevoada. Meus números de colesterol refletiam meus hábitos de consumo de trigo: HDL 27 mg/dl (muito baixo), triglicérides 350 mg/dl (MUITO alto), e açúcar no sangue na faixa de diabetes (161 mg/dl). Eu tinha pressão alta, com valores ao redor de 150/90. E todo o meu excesso de peso era ao redor da cintura – sim, minha própria barriga de trigo. 

Dar adeus ao trigo me ajudou a perder o peso ao redor da cintura; meus números de colesterol: HDL 63 mg/dl, triglicérides 50 mg/dl, LDL 70 mg/dl, açúcar no sangue 84 mg/dl, pressão 114/74—sem usar nenhum remédio. Em outras palavras, tudo se reverteu. Tudo foi revertido incluindo a luta para manter a atenção e o foco. Agora eu posso me concentrar e focar em alguma coisa por tanto tempo que minha esposa me manda parar. 

Levando tudo em conta, eu me sinto melhor hoje com 54 anos do que eu me sentia quando tinha 30. 

Fat Head: Como aprender o que você sabe sobre o trigo e outros grãos mudou sua prática médica? 

Dr. Davis: Catapultou o sucesso em ajudar as pessoas a recuperarem a saúde para a estratosfera. Entre as pessoas seguindo esta dieta, isto é, eliminar o trigo e limitar outros carboidratos (junto com outras estratégias saudáveis para o coração que eu advogo, incluindo suplementação com óleo de peixe, suplementação com vitamina D para alcançar um nível desejável de vitamina D 25-hidroxi de 60-70 ng/ml, suplementação de iodo e normalização de disfunção da tireóide), eu não vejo mais ataques cardíacos. Os únicos ataques cardíacos que eu vejo são de pessoas que eu recém conheci ou aqueles que, por um motivo ou outro (normalmente falta de interesse) não seguem a dieta. Um padre de quem eu cuido, por exemplo, um homem generoso e maravilhoso, não conseguiu se obrigar a rejeitar os muffins, tortas e pães que seus fiéis lhe traziam todos os dias; ele teve um ataque cardíaco apesar de fazer todo o resto corretamente. 

Esta abordagem dietética, apesar de parecer peculiar superficialmente, é extremamente poderosa. Que dieta, afinal, causa perda de peso substancial, corrige as causas das doenças cardíacas como partículas LDL pequenas, reverte a diabetes e a pré-diabetes, e melhora ou cura múltiplas condições variando de artrite reumatóide a refluxo ácido? 

Fat Head: Você viu centenas de seus próprios pacientes ficarem curados de doenças supostamente incuráveis após abrirem mão do trigo. Descreva um ou dois dos exemplos mais dramáticos. 

Dr. Davis: Duas pessoas estão na minha cabeça quase todos os dias, principalmente porque eu sou especialmente gratificado pela magnitude de suas respostas e porque eu tremo de pensar em como seriam suas vidas se eles não se engajassem nesta mudança de dieta. 

Eu descrevo a história de Wendy no livro, uma mãe e professora de 36 anos que tinha uma colite ulcerosa quase incapacitante; são grave que, apesar de três medicações, ela continuava a sofrer constantemente de cólicas, diarréia e sangramento suficiente para requerer transfusões de sangue. Quando eu conheci a Wendy, ela me contou que seu gastroenterologista e cirurgião tinha agendado para ela uma cirurgia para remoção do cólon e criação de uma bolsa de ileostomia. Estas seriam mudanças para o resto da vida; ela estaria fadada a usar uma bolsa para coleta de fezes pelo resto da vida. Eu insisti para que ela removesse o trigo. No começo ela se opôs, já que suas biópsias intestinais e exames de sangue falharam para o teste de doença celíaca. Mas, tendo visto tantas coisas incríveis acontecerem com a remoção do trigo, eu sugeri que não havia nada a perder. Então ela concordou. Três meses depois, ela não apenas tinha perdido 17 quilos, mas todas as cólicas, diarréias e sangramentos haviam parado. Agora já fazem dois anos. Ela foi retirada de todas as medicações e não há mais sinais da doença – colón intacto, nenhuma bolsa de ileostomia. Ela está curada. 

O segundo caso é o Jason, também descrito no livro, um programador de software de 26 anos, neste caso incapacitado por dores nas juntas e artrite. Consultas com três reumatologistas não conseguiram chegar a um diagnóstico; todos prescreveram anti-inflamatórios e medicação para dor, enquanto Jason continuava a mancar por aí, incapaz de se envolver em mais que pequenas caminhadas. Dentro de cinco dias desde que removeu todo o trigo, Jason estava 100% livre de dores nas juntas. Ele disse que ele achou isso absolutamente ridículo e se recusou a acreditar. Então ele comeu um sanduíche: As dores nas juntas voltarem correndo. Agora ele está estritamente livre do trigo e das dores. 

Fat Head: Seus pacientes são sortudos – você prefere mudar a dieta de um paciente a fazer uma receita médica sempre que possível. Infelizmente, você está entre a minoria. Como eu contei no meu blog recentemente, a esposa de um colega de trabalho foi finalmente curada de suas dores de cabeça quando um conhecido sugeriu que ela parasse de comer grãos. Ela havia ido a diversos médicos que meramente prescreviam medicações. Então… porque tão poucos médicos estão cientes de como os grãos podem afetar nossa saúde? 

Dr. Davis: Eu acredito que a área da saúde foi desviada em direção à alta tecnologia, procedimentos que produzem altos lucros, medicações, e cuidados catastróficos. Muito na área da saúde perderam a visão de ajudar as pessoas e cumprir sua missão de curar. Enquanto isso soa fora de moda, eu acredito que é uma tendência ruim para a saúde ser reduzida a uma transação financeira sujeita a restrições legais. Ela precisa voltar a ser uma relação de cura. 

Eu acredito que muitos na área da saúde também tenham se desencantado com a ineficácia da orientação alimentar. Porque a “sabedoria” alimentar tem estado errada em tantos pontos durante os últimos 50 anos, as pessoas ficaram desconfiadas da capacidade da nutrição e dos métodos naturais para a melhora da saúde. Pelo que eu testemunhei, no entanto, a nutrição e os métodos naturais tem um poder enorme para curar – se os métodos corretos forem aplicados. 

Fat Head: Você espera que seu livro eduque mais doutores no assunto, ou esta é uma daquelas situações onde o público terá que ignorar seus médicos e aprender sozinhos? 

Dr. Davis: Lamentavelmente, muitas pessoas lerão a mensagem em Wheat Belly, irão experienciar as incríveis transformações na saúde e peso que podem acontecer, então vão contar aos seus médicos, que irão declarar seu sucesso como uma “coincidência”, “força de vontade”, “efeito placebo” ou outra desculpa. Muitos de meus colegas se recusam a reconhecer o poder da dieta mesmo quando confrontados com resultados poderosos. Isto só poderá mudar após um período muito longo. 

Felizmente, mais e mais de meus colegas estão começando a ver a luz e não procurar pelas respostas em drogas e procedimentos. Estes são os profissionais da saúde que eu espero que irão emergir para ajudar pessoas como defensores e treinadores em conduzir uma experiência como a que é descrita em Wheat Belly. 

Fat Head: Se mais médicos fossem informados das questões sobre as quais você escreve em Wheat Belly, você acha que eles mudariam suas recomendações alimentares, ou a mentalidade “gordura é má, grãos são bons” está enraizada demais na profissão? 

Dr. Davis: Não há absolutamente nenhuma dúvida de que o argumento “gordura é má, grãos são bons” vai persistir nas mentes de muitos de meus colegas por muitos anos. No entanto, eu acredito que se eles lessem os argumentos expostos logicamente em Wheat Belly, eles iriam primeiramente reconhecer que o “trigo” não é mais trigo e sim um produto incrivelmente transformado da pesquisa genética. Então eles começariam a seguir a lógica e entender que a longa lista de problemas associados ao consumo do “trigo” moderno começa a explicar por que estamos testemunhando uma explosão em doenças comuns. É aí que espero que todos nós ouçamos um coletivo “Aha!”. 

Fat Head: O Dr. Robert Lustig acredita que o excesso de frutose é singularmente responsável por induzir a resistência à insulina e outros aspectos da síndrome metabólica. Você culpa o trigo. Quando eu comecei a apresentar sinais de pré-diabetes no meus trinta e tantos anos, eu quase não consumia açúcar – eu sabia que o açúcar era ruim para mim – mas eu comia um monte de massa, cereais e pães. Descreva como você acredita que o consumo de trigo pode levar ao diabetes tipo 2 mesmo entre aqueles que não tomam litros de refrigerante ou comem bolinhos Ana Maria. 

Dr. Davis: Não há dúvidas que a frutose é realmente um grande problema na dieta dos americanos modernos. Como o trigo, fontes de frutose como a sacarose, o xarope de milho de alta frutose, o mel e o xarope de ágave aumentam a gordura visceral, o açúcar no sangue, e causam uma curiosa demora na limpeza das partículas sanguíneas (restos de quilomícrons) após as refeições que levam à aterosclerose. Então o livro Wheat Belly, logicamente, não argumenta que o único problema na dieta americana é o trigo. 

No entanto, como muitos de nós aprenderam, cortar as fontes de açúcar e frutose é uma grande idéia, mas não resolve o problema inteiro, apenas um aspecto. E o trigo é o culpado nas pessoas que acreditam que estão seguindo um caminho mais saudável ao incluir bastante dos “saudáveis grãos integrais”. 

Duas fatias de pão integral aumentam o açúcar no sangue mais do que açúcar de cozinha, mais do que muitos doces. Estranhamente, isto não impede os nutricionistas de encorajá-lo a comer mais disso. Coma mais trigo e as elevações dos níveis de açúcar no sangue aumentam em magnitude e frequência. Isto leva a elevações maiores e mais frequentes dos níveis de insulina que, por sua vez, criam a resistência à insulina, a condição que leva à diabetes. 

Estas elevações nos níveis de açúcar no sangue também são intrinsecamente danosas às delicadas células pancreáticas beta, que produzem a insulina, um fenômeno chamado glucotoxidade. As células betas possuem pouca capacidade de regeneração. Danos repetidos devido à glucotoxidade levam a um número cada vez menor de células beta saudáveis e funcionais produzindo insulina. É aí que o nível de açúcar no sangue fica persistentemente em níveis elevados – mesmo quando seu estômago está vazio: pré-diabetes, seguida em pouco tempo pela diabetes. 

Então o trigo que nos aconselham a comer mais não é a solução para a epidemia de diabetes que se espera que inclua um a cada dois adultos americanos em um futuro próximo, e 346 milhões de pessoas mundialmente – comer mais dos “saudáveis grãos integrais” é, creio eu, a causa desta situação. E removê-los nos traz de volta ao caminho para deter ou até mesmo reverter isso. 

Fat Head: Você descreve em Wheat Belly como o trigo anão de hoje contém mais proteínas do glúten e causa um aumento mais dramático na glicose no sangue que o trigo que nossos bisavós consumiam. Mas Jared Diamond e outros apresentaram argumentos convincentes que a troca para uma dieta baseada em grãos fez com que o humanos se tornassem mais baixos, mais gordos e mais doentes mesmo em tempos pré-bíblicos, quando o trigo mutante de hoje em dia não existia. Então você diria que o trigo passou de um alimento bom para um alimento ruim, ou de um alimento ruim para um ainda pior? 

Dr. Davis: Eu iria com a segunda opção, indo de um alimento ruim com efeitos adversos para a saúde em algumas pessoas, para um alimento incrivelmente ruim com efeitos adversos para quase todo mundo. 

É lógico, se você estivesse faminto e a sua única opção de comida fosse pão, você deveria comer o pão. Não há dúvidas que o trigo, como um produto dos primórdios da agricultura, serviu para alimentar os humanos quando o a caça ou coleta falhava. Como o Dr. Diamond aponta, esta fonte de calorias, este seguro contra os dias de caça infrutífera, e alimento de conveniência teve consequências adversas para a saúde mesmo para os humanos antigos, mesmo em suas primeiras formas, como o einkorn e emmer. 

Nós temos como um fato que o consumo de trigo tem sido prejudicial para os humanos desde que começamos a consumi-lo através de observações como as apontadas pelo Dr. Diamond: humanos diminuindo de estatura, aumentando de peso e adoecendo mais (doenças ósseas, apodrecimento dos dentes, câncer, talvez aterosclerose) com o consumo de trigo, assim como as descrições de doença celíaca tão antigas quanto 100 AC. 

São as alterações introduzidas pelos geneticistas durante os últimos 40-50 anos, em conjunto com a recomendação para que se consuma mais trigo, que conspiraram para a criação da atual bagunça em que nos encontramos, transformando o trigo de um ingrediente problemático a um flagelo que exerce efeitos adversos à saúde em escala internacional. 

Fat Head: Vamos falar sobre alguns dos problemas de saúde específicos que podem ser causados ou acelerados pelo trigo. Um dos meus leitores tem uma irmã que foi curada de esclerose múltipla após eliminar o trigo. Outros me contaram que foram curados de fibromialgia, transtorno de déficit de atenção ou depressão. Eles estão todos loucos, ou os “saudáveis grãos integrais” tem alguma coisa a ver com essas doenças? 

Dr. Davis: Mesmo eu tendo testemunhado os incríveis efeitos da eliminação do trigo em milhares de pessoas durantes muitos anos, mesmo eu ainda aprendo novas lições sobre seus efeitos. Parece que não passa uma semana sem que eu aprenda algum novo benefício da eliminação do trigo. 

Eu também ouvi incontáveis casos de alívio evidente, e ocasionalmente cura, de fibromialgia, TDA e depressão. Eu tenho apenas algumas instâncias em que eu testemunhei melhoras em esclerose múltipla, já que esta doença é incomum na população que eu atendo na prática de cardiologia e na minha experiência de saúde cardíaca on-line. Mas dado o alcance do trigo em tantos aspectos da saúde, eu não ficaria nem um pouco surpreso de ver uma remissão substancial da doença, dado os potenciais efeitos inflamatórios dos componentes do trigo no sistema nervoso central. 

Infelizmente, a maioria dos meus colegas tratam isso como pura coincidência, apesar do fato disso poder ser ligado com o consumo de trigo, e desligado com a eliminação do trigo, ligado novamente à vontade – repetidamente, reprodutivelmente, e em muitas, muitas pessoas. A noção que grãos integrais são saudáveis está tão profundamente infiltrada no pensamento das pessoas na área da saúde que elas são muito resistentes a mudar suas visões. 

Eu comparo esta situação a viver em um vilarejo onde todos bebem a água do mesmo poço. Um dia, 9 entre 10 pessoas ficam doentes bebendo dessa água; eles melhoram quando param de beber a água. Por conveniência, eles voltam a beber a água do poço e 9 entre 10 prontamente adoecem novamente; melhoram de novo quando param. Nós exigimos um estudo clínico para provar que existe realmente um problema? Insistimos que é apenas a imaginação das pessoas e que a diarréia e desnutrição resultantes do consumo da água é devido a alguma outra coisa? Esta é a situação em que nos encontramos com esta coisa que nos vendem e chamam de “trigo”. 

Eu não acho que estou causando uma histeria coletiva, com todo mundo atirando loucamente seus produtos feitos com trigo no lixo porque eu mandei. As pessoas estão relacionando suas experiências de perda de peso substancial sem restrição calórica, alívio de múltiplas condições e doenças, assim como sentimentos subjetivos de bem-estar e humor melhorados. De fato, eu diria que a eliminação do trigo é a estratégia mais incrível e consistentemente efetiva para a melhora da saúde que eu jamais testemunhei em 25 anos de prática de medicina. 

Fat Head: Eu abri mão do trigo e outros grãos primeiramente para perder peso, então eu fiquei agradavelmente surpreso quando vários problemas de saúde irritantes foram embora logo em seguida… psoríase, uma asma leve, refluxo gástrico e artrite entre eles. Com que frequência você vê resultados como o meu, e por que o trigo causa estes problemas em primeiro lugar? 

Dr. Davis: Resultados como o seu são a regra, não a exceção. De fato, é apenas ocasionalmente que uma pessoa diz “eu perdi 2 quilos em um mês mas nada mais aconteceu.” 

Sendo conservador, eu estimaria que 70% das pessoas experienciam benefícios substanciais além da perda de peso. Pode ser o alívio de um problema de pele como psoríase, alívio de problemas nas vias respiratórias como asma e sinusite crônica, alívio de problemas gastrointestinais como refluxo ácido e síndrome do intestino irritável, ou pode ser alívio da artrite simples ou da inflamatória como a artrite reumatóide. A série de problemas causados ou piorados por esta coisa não é nada menos que espantosa. 

Não há nenhum componente isolado do trigo que seja responsável por sua miríade de efeitos adversos para a saúde. A proteína gliadina é responsável por efeitos inflamatórios diretos, enquanto ao mesmo tempo estimula o apetite. A proteína glúten é responsável pelo efeito inflamatório destrutivo no intestino e no sistema nervoso central. As lectinas no trigo provavelmente estão por trás do aumento da permeabilidade intestinal para múltiplas proteínas de fora que se cascateiam em problemas inflamatórios e auto-imunes como artrite reumatóide e lupus. A amilopectina A é responsável pela expansão da gordura visceral no abdômen, a “barriga de trigo” que por sua vez leva à inflamação, resistência à insulina, diabetes, artrite e doença cardíaca. 

Fat Head: Então são primariamente o glúten e as lectinas no trigo que causam tantos problemas digestivos, ou há alguma outra coisa envolvida também? 

Dr. Davis: Incrivelmente, ainda que o efeito do trigo no rompimento da saúde do sistema digestivo seja ubíquo – certamente é muito mais do que a doença celíaca – tem havido pouca exploração dos motivos. Então eu só posso especular o porquê do trigo exercer efeitos gastrointestinais tão frequentes e generalizados. 

Provavelmente tem a ver com a gliadina, o glúten e as lectinas – um ou uma combinação de todos eles. Também estou convencido que há componentes no trigo além destes três que exercem efeitos adversos para a saúde que explicam por que eu vejo que o todo é maior que a soma das partes, isto é, que a remoção do trigo parece proporcionar maiores benefícios do que cada componente prejudicial sugeriria. 

Fat Head: Todos os tipos de glúten são igualmente ruins ou alguns são piores que outros? Se alguns são piores, será o glúten do trigo moderno particularmente danoso? 

Dr. Davis: A estrutura do amino ácido do glúten pode variar amplamente, mas todo glúten compartilha a viscoelasticidade característica desejada pelos padeiros e consumidores, a propriedade que permite ao pizzaiolo jogar a massa para o alto para dar forma à pizza e permite que as massas sejam moldadas em múltiplas formas. 

As piores, mais nocivas formas de glúten são as variedades recentes criadas por geneticistas. As mudanças introduzidas na coleção de genes “D” características do trigo moderno semi-anão são provavelmente responsáveis por quadruplicar os casos de doença celíaca no nossos tempos, dobrando somente nos últimos vinte anos. Formas menos destrutivas de glúten são aquelas encontradas em variedades antigas de trigo como a eikorn, emmer e spelt – menos destrutivas, mas não inofensivas. 

Minha visão: O glúten, em todas as suas formas, mas especialmente em suas formas modernas, é potencialmente tão destrutivo para a saúde humana que a solução ideal é dizer adeus a ele completamente. 

Fat Head: Você aconselha a seus pacientes a ficarem livre do trigo, ou livres do trigo e do açúcar? Eu pergunto porque se eles se livram de ambos, algumas pessoas diriam que era o açúcar que estava causando problemas, não os grãos. 

Dr. Davis: Sim, o açúcar está na lista a evitar. Não há dúvidas que, pelo menos para algumas pessoas, especialmente os mais jovens, a exposição ao açúcar em refrigerantes, junk foods e petiscos é um grande problema. 

No entanto, apenas eliminar o açúcar e comer mais “saudáveis grãos integrais” faz a maioria das pessoas não perder peso, mas ganhá-lo. Esta é a luta de pessoas que acreditam que estão seguindo conselhos saudáveis para limitar os doces e comer mais “saudáveis grãos integrais” para depois se encontrarem 15, 20, 50 quilos além do peso ideal. 

Troque a ordem, isto é, elimine todo o trigo, e o desejo por doces é quase sempre reduzido sensivelmente, já que a gliadina, a proteína do trigo estimulante de apetite foi eliminada. É uma tarefa bem mais fácil eliminar o trigo primeiro, ao invés de eliminar o açúcar primeiro. 

E, é claro, não se trata apenas do peso. Se trata de todos os outros efeitos do trigo que mesmo o açúcar não pode provocar, como inflamação nas juntas, refluxo ácido, síndrome do intestino irritável, efeitos no cérebro, retenção de líquidos, etc. 

Fat Head: No livro Nutrition and Physical Degeneration (Nutrição e Degeneração Física) do Dr. Weston A. Price, ele descreveu como pessoas em sociedades tradicionais fermentavam ou deixavam de molho os seus grãos antes de consumi-los. Você acredita que fazer isso torna os grãos um perigo menor para a saúde, ou o trigo mutante atual é muito cheio de proteínas problemáticas para se tornar seguro usando estes métodos? 

Dr. Davis: Deixar de molho e fermentar transformam o trigo, uma coisa ruim, em uma forma que contém menos lectinas e menos glúten (entre outras alterações), uma coisa menos ruim. Mas devemos tomar cuidado para não cair na mesma armadilha que enganou nutricionistas e agências “oficiais”: Substituir uma coisa ruim (farinha branca) por uma coisa menos ruim (grãos integrais), e então consumir bastante desta coisa menos ruim é bom para você. Esta é a lógica falha que nos levou a esta confusão. 

Deixar de molho, por exemplo, reduz o conteúdo de lectinas em cerca de 35% – melhor, mas não ótimo. Você ainda estará exposto a todos os efeitos adversos do trigo, que incluem o estímulo de apetite da gliadina, altos níveis de açúcar no sangue da amilopectina A, respostas inflamatórias dos glútens e das gluteninas, e aumento da permeabilidade intestinal a proteínas de externas pelas lectinas. 

Da mesma forma, a fermentação reduz a carga de carboidratos mas deixa os outros aspectos indesejáveis do trigo intactos. Melhor, claro, mas ainda não é ótimo. 

Até os geneticistas estão tentando fazer a re-engenharia do trigo para torná-lo menos nocivo. Uma área de pesquisa é tentar remover todas as sequências mais destrutivas do glúten. Como usual, eles entendem a genética da planta mas não entendem nada dos efeitos do consumo desta planta na saúde humana. 

Então não importa o que um padeiro ou geneticista faça para maquiar esta coisa, ela continua essencialmente a mesma, com os mesmos efeitos estimulantes de apetite, alteradores de mente, inflamatórios, auto imunes e acumuladores de peso. 

Fat Head: E os outros grãos como aveia, amaranto e trigo mourisco (ou sarraceno)? Eles fazem bem ou são tão ruins quanto o trigo? 

Dr. Davis: A aveia, de fato, têm sobreposição imunológica modesta com trigo. Mas o problema com a aveia recai na sua capacidade extravagante de elevar os níveis de açúcar no sangue. Uma tigela de farinha de aveia orgânica – sem adição de açúcar – pode elevar o açúcar no sangue em uma pessoa não diabética a 150 mg/dl, 200 mg/dl, as vezes até mais. Em um pré-diabético ou diabético, 300 mg/dl não é incomum. Uma das estratégias que eu ensino aos pacientes é a medir a glicose no sangue uma hora depois de uma refeição para averiguar a severidade da elevação do açúcar no sangue; foi aí que eu vi, caso após caso, níveis extravagantemente altos de açúcar no sangue após o consumo de aveia. 

Amaranto e trigo sarraceno são grãos que, para todos os efeitos, são apenas carboidratos. Eles não possuem os efeitos negativos do trigo. Como a aveia, no entanto, eles elevam os níveis de açúcar no sangue, seguido de todos os efeitos adversos deste fenômeno (resistência à insulina, glicação nos olhos, cartilagens, artérias e partículas de LDL). Então eu digo para as pessoas consumirem estes grãos em pequenas quantidades, ou seja, porções de não mais que meia xícara (cozidas) no contexto de uma dieta com carboidratos limitados (40 a 50 gramas por dia para a maioria das pessoas). 

Fat Head: Que tipo de reação o seu livro despertou? Ou ainda é cedo para julgar? 

Dr. Davis: A reação tem sido incrível. Nos primeiros 9 dias após o lançamento, Wheat Belly entrou para a lista dos mais vendidos do The New York Times. 

Mas ainda mais importante para mim, diariamente eu ouço sobre a diferença que esta mensagem está fazendo na vida das pessoas: perda de peso rápida onde pouca ou nenhuma estava ocorrendo; alívio de dores crônicas; níveis de açúcar no sangue despencando, etc. O que tem sido especialmente gratificante é que, graças ao feedback instantâneo das mídias sociais, eu fico sabendo destas histórias apenas dias depois das experiências dos leitores. Mesmo no meu consultório, eu geralmente espero vários meses para ter o feedback dos resultados dos pacientes livres do trigo. Agora fico sabendo sobre eles literalmente em dias. A efusão de feedbacks positivos tem sido absolutamente maravilhosa e reforçou ainda mais a minha convicção que este é um dos maiores problemas de saúde do nosso tempo. 

Fat Head: Você ouviu algo dos chamados especialistas que insistem que os grãos integrais são parte de uma dieta saudável? Eu assumo que você não seja muito popular com esse pessoal atualmente. 

Dr. Davis: A nutrição é um tópico importante. Mas é também um tópico surpreendentemente emocional. Nutricionistas e outros “especialistas” em nutrição tem sido tão profundamente doutrinados no argumento “grãos integrais são bons” que sua reação instantânea é a raiva, e que isso é uma modinha boba passageira para perda de peso rápido. Qualquer um que tenha lido o livro percebe que isto é precisamente o que Wheat Belly não é. Ele expõe todas as coisas que não lhe disseram sobre este grão geneticamente alterado, construído para aumentar o rendimento mas também aumentar o apetite. 

Grupos de comércio de trigo, como a Grain Foods Foundation, emitiram comunicados de imprensa declarando sua intenção de lançar uma campanha pública para desacreditar a mim e à mensagem que trago com o Wheat Belly. Em resposta, eu publiquei uma carta aberta que também enviei por diversas mídias, convidando-os a se juntar a mim em um debate público, com câmeras de TV e tudo; eles ainda não aceitaram o meu convite – e suspeito que nunca aceitarão. Com o que eu revelei, eu duvido que eles queiram uma exposição pública de todos estes argumentos. 

Fat Head: Última pergunta… Agora que o livro foi lançado, você alguma vez perde o sono à noite, pensando se as boas pessoas da Monsanto e Pillsbury estarão planejando seu sumiço? Porque se eu fosse você, eu evitaria becos escuros por em tempo. 

Dr. Davis: Obrigado pelo aviso, Tom! Esta campanha anti-trigo faz inimigos em algumas forças muito influentes, incluindo a indústria alimentícia, o agronegócio, grupos de comércio de trigo e, para minha grade surpresa, a indústria farmacêutica. Eu fiquei chocado recentemente (ainda que eu suponho que não deveria ficar, sabendo do que algumas pessoas são capazes) de saber que pelo menos um grupo de comércio de trigo é largamente populado por pessoas na folha de pagamento da indústria farmacêutica. Agora, isso é uma coisa preocupante. 

O que me mantém focado na transmissão desta mensagem, no entanto, são as maravilhosas histórias que eu continuo ouvindo diariamente de pessoas redescobrindo sua saúde perdida, alívio de dores, etc., tudo fazendo o oposto do que nossas agências oficiais nos dizem para fazer e fugindo para longe dos “saudáveis grãos integrais”. 

Fat Head: Muito obrigado pelo tempo cedido para responder nossas questões, Dr. Davis. Eu espero que você venda um milhão de cópias. 

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Espaço Lifestyle - Método DeRose no Open Night


O Espaço Lifestyle - Método DeRose vai participar amanhã, quinta-feira, dia 6 de Junho de 2013, entre as 20:00 e as 24 horas, no Open Night que se realiza na Av. Guerra Junqueiro, Pç. de Londres, Av. Manuel da Maia, Av. de Roma, Av. João XXI. 


Além do apoio a esta iniciativa das lojas e estabelecimentos da zona, a nossa participação contemplará:

- Mini sessões do Método DeRose (15 minutos)
- Chaí Experience (chá tradicional com especiarias ) para todos os visitantes
- 25% de redução nos livros e cd´s assinalados
- Isenção de matrícula e redução de 25% na primeira mensalidade no caso de inscrição.
-Oferta de um livro como lembrança a todos os visitantes.

Participa e vem visitar-nos!
António Pereira

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Sê Feliz!

A vida às vezes flui por caminhos não muito claros para cada um de nós, mas se soubermos descontrair-nos para acedermos a uma lucidez que reside em nós, tudo se vai tornando mais claro e com uma certeza intrínseca.

Assim, mesmo que o momento seja difícil e pouco claro, ao darmos o melhor de nós para alterarmos os acontecimentos com os dados que temos, tudo fluirá para nos levar ao lugar onde temos de chegar, depois de trabalhados e burilados nessa caminhada.

Tristezas, desilusões, desânimos, quedas, recuos e avanços fazem parte da caminhada, mas o importante é o Caminho. Temos então de aprender a usufruir dele, mesmo que às vezes isso seja quase impossível ou extremamente difícil vislumbrar para onde temos de ir.

Porém com persistência e leveza conseguiremos ver a Luz dentro de nós que nos conduzirá para o oásis da Felicidade.

Um dia, numa adolescência remota, escrevi um texto sobre o desígnio de aprendermos a ser felizes. Não me recordo se foi a pensar num amigo ou amiga, ou se eu mesmo estava triste e essa foi a forma de me trazer ao rumo certo nesta caminhada. 

De qualquer modo, ainda hoje me emociono positivamente com aquilo que registei e me faz sentir ao lê-lo. Esse é o meu desejo para todos os que o lerem: Sejam Felizes!

SÊ FELIZ

Lágrimas molhadas
Escorrem-te pela face
E escondem-se no teu coração
Num lago solitário e triste.

Um dia elevarás os teus olhos para o Céu
Aprenderás a Voar 
E te verás a Ti como realmente és.

E em teu Lago
O Sol brilhará nesse dia
E eternamente aquecerá as tuas águas
E tu, brincarás contigo e comigo.

Como o vento brinca com as folhas das árvores
E a água com as pedras
E o Sol nos Sorri
Eleva-te das tuas águas paradas e....

SÊ FELIZ!
António Pereira

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Método DeRose - Alta Perfomance e Qualidade de Vida

Aumente a sua qualidade de vida e a sua performance pessoal a todos os níveis com a aprendizagem e a incorporação de Técnicas e de Conceitos comportamentais, atitudes e hábitos de vida, do Método DeRose. 

Desse modo, é possível apresentar melhores soluções para o seu dia-a-dia e através do seu exemplo, o indivíduo cativa e influencia positivamente aqueles que com ele convivem, contribuindo para a sua transformação positiva e do mundo. 

Aprender novas maneiras de ter uma maior alta performance na sua vida, potencializando a sua respiração, posicionando melhor o corpo e descontraindo as tensões acumuladas, de modo a proporcionar bem-estar físico e psicológico e promover uma melhor rentabilidade pessoal e profissional, é o que poderá descobrir no Workshop “Método deRose - Alta Performance e Qualidade de Vida”, que irei dar amanhã, dia 16 de Maio, quinta-feira, às 17:30 horas, no Palacete Monte Real – Rua Buenos Aires 39 (à Lapa), em Lisboa.

Este Workshop é uma parceria entre o Espaço Lifestyle – Método DeRose e a AnaLima Comunicação & Marketing e tem entrada livre, mediante inscrição prévia e a duração de 45 minutos, sendo a sua capacidade limitada a 20 pessoas. 

Os interessados podem efectuar a sua inscrição/ confirmação para o email: media@alcomunicacao.pt ou para 213 910 193, com nome e contacto.

Venha conhecer e participar!

domingo, 12 de maio de 2013

A Essência!

A nossa essência dever prevalecer sempre, em todos os tempos, deixando-a vir sempre ao de cima, por ser a luz e a força das estrelas em nós!
António Pereira

quarta-feira, 8 de maio de 2013

WORKSHOP “Método deRose - Alta Performance e Qualidade de Vida”


WORKSHOP 

“Método deRose - Alta Performance e Qualidade de Vida”

Palacete Monte Real – Rua Buenos Aires 39, Lisboa
16 de Maio – 17h30

O Espaço Lifestyle – Método DeRose, em parceria com a AnaLima Comunicação & Marketing, tem o prazer de a/o convidar para o Workshop “Método deRose - Alta Performance e Qualidade de Vida” no próximo dia 16 de Maio, quinta-feira, às 17:30 horas. A demonstração vai ter lugar no Palacete Monte Real – Rua Buenos Aires, 39, 1200-623 Lisboa (à Lapa). Este Workshop tem entrada livre, mediante inscrição prévia e a duração de 45 minutos. 

Sinopse: Aumente a sua qualidade de vida e a sua performance pessoal a todos os níveis. Com a aprendizagem e incorporação de Técnicas e de Conceitos comportamentais, atitudes e hábitos de vida é possível apresentar melhores soluções para o seu dia-a-dia. Através do seu exemplo, o indivíduo cativa e influencia positivamente aqueles que com ele convivem, contribuindo para a sua transformação positiva e do mundo. Durante o Workshop vão ser ensinadas novas maneiras de ter uma maior alta performance na sua vida, ensinando a potencializar a sua respiração e posicionar melhor o corpo e descontrair tensões acumuladas. Tudo para o seu bem-estar físico e psicológico, promovendo uma melhor rentabilidade pessoal e profissional.

O Workshop terá capacidade para 20 pessoas. Agradecemos a sua inscrição/ confirmação para o email:
media@alcomunicacao.pt ou para 213 910 193, com nome e contacto.

“Método deRose - Alta Performance e Qualidade de Vida” será ministrado pelo Professor António Pereira. Fundador e Presidente do Espaço Lifestyle em Lisboa, é Conselheiro Emérito do Conselho de Notáveis do Método DeRose, Autor dos CDs "Técnicas de Descontração" e "Música para Descontrair". É também Consultor e Formador em Life Style Coach, desde 1981.

O Método DeRose é uma proposta de qualidade de vida, boas maneiras, boas relações humanas, boa cultura, boa alimentação e boa forma. Algumas das ferramentas utilizadas são a reeducação respiratória, a administração do stress, as técnicas orgânicas que melhoram o tónus muscular e a flexibilidade, procedimentos para o aprimoramento da descontração emocional e da concentração mental. Tudo isso, em última instância, visando à expansão da consciência e ao autoconhecimento.

Venha conhecer e participar!

terça-feira, 7 de maio de 2013

Curso de Meditação - Consciência em Expansão

Esta quinta-feira, dia 9 de Maio, das 21:30 às 23 horas, em Lisboa, irei dar no Espaço Lifestyle - Método DeRose, o primeiro módulo do:


CURSO DE MEDITAÇÃO - CONSCIÊNCIA EM EXPANSÃO

«Meditar consiste em expandir a consciência, através da ampliação e manutenção durante um tempo determinado da intuição, produzindo um estado expandido de consciência de maior lucidez, um estado de intuição linear.

A intuição para a maioria das pessoas é um mero flash ocorrido inexplicavelmente e sem controlo em determinados momentos, acabando muitas vezes por ser crucial na tomada de decisões acertadas e nos resultados obtidos.

A intuição é a chave para obter respostas mais lúcidas e simples, sem ficarem bloqueadas e enubladas pela análise intelectual e a agitação das emoções.

Aprender a conhecer, a utilizar essa capacidade e a desenvolvê-la de modo a direcioná-la para objectivos precisos de acordo com a nossa vontade, é o objectivo deste curso. 

As técnicas de meditação são muito mais do que simples técnicas da tradição oriental. Elas têm uma influência directa e extremamente importante na nossa capacidade de concentração nas tarefas do dia-a-dia e, aumentam significativamente a nossa produtividade em todas as áreas. 

São, no entanto, técnicas que têm de ser ensinadas por alguém com experiência, para que se possa tirar o maior partido e prazer do acto de meditar.»

Uma boa oportunidade para ficar a conhecer mais, sobre esse estado de consciência expandida, tanto em termos teóricos, como práticos.

Os interessados podem obter mais informações e fazer a sua inscrição no:

Espaço Lifestyle - Método DeRose
Av. Manuel da Maia, 50 - R/C Dto., em Lisboa
(entre a Pç. de Londres e o Instituto Superior Técnico)
Tel.: 218 463 974
Tlm.: 917 192 985
geral@espaco-lifestyle.org
www.espaco-lifestyle.org

terça-feira, 16 de abril de 2013

Arrependimentos!


Ao longo da vida ao olharmos para trás, muitas vezes, arrependemo-nos de termos tomado certas decisões e atitudes, isto porque nos distanciámos da situação e podemos ver as coisas numa outra perspectiva e sem a emoção envolvida na época e por concluirmos que talvez pudéssemos ter feito de um outra maneira.

Às vezes não há momentos, alturas ou formas adequadas, simplesmente as coisas acontecem sem nós termos a intenção que elas se desencadeassem dessa maneira ou que gerassem tanto sofrimento e desilusão.

Olhando para trás, com outra perspectiva e outro ponto de vista, concluímos muitas vezes que nem sempre foi como deveria ser, mas na sequência dos acontecimentos caminhou-se para um determinado desfecho.

Desfecho esse que nos fez sentir de um determinado modo inexplicável, na forma como nos sentimos e em como podemos transmutar essa tristeza, de sem intenção gerarmos sofrimento nos outros, mesmo que a opção que se tomou venha a ser a melhor em termos futuros.

Mesmo assim, muitas vezes arrependemo-nos de certos procedimentos, escolhas e atitudes, mesmo que depois até tenha sido a melhor maneira de se poder resolver determinada situação, ou porque na realidade todos os intervenientes teriam de ter vivido essa experiência, do modo como se desenrolou, porque no momento não se tinha o conhecimento e a experiência para se concluir qual era a melhor solução. 

O tempo e a vida tudo transforma e resolve da melhor maneira as situações incompreensíveis e inexplicáveis do presente.

Por isso, no momento temos de ter a coragem de sarar as feridas e olhar em frente, para dentro do possível passar por essa experiência da melhor forma, ajudando também todos os intervenientes a fazê-lo e contribuir para a mudança do karma, de modo a atrairmos outro tipo de situações.

Porém, de acordo com alguns estudos existem cinco grandes arrependimentos que a maioria das pessoas tem antes de morrer, como está explanado no pequeno filme que deixamos aqui.



Resta-nos aprender com tudo na vida e fazer o melhor que podemos e conseguimos em cada momento para evitarmos ter arrependimentos.
António Pereira

domingo, 3 de março de 2013

Autoavalie-se


Existem pessoas que acham que detêm o poder da verdade e que têm a certeza de tudo. Mesmo que queiramos ser amigos e demonstrar-lhes que devem ver e ouvir outros pontos de vista, serem mais tolerantes, compreensivas, porque a verdade depende da óptica e do ponto de vista de onde observamos e sentimos, não adianta pois ainda ficam ofendidas por pensarem que somos contra elas e ainda acham que nós é que estamos errados e obsoletos.

A isso se chama arrogância, autoritarismo e tendências ditatoriais, que só podem ser contrariadas com mais e melhor informação, distribuída por um maior número de pessoas que ao adquirirem conhecimento e cultura, elevam a sua consciência e a dos que os rodeiam pelo seu exemplo, valores e princípios de livres-pensadores, isolando os intolerantes, arrogantes e caudilhos de certas tendências de verdade única.

O texto abaixo, que me foi disponibilizado por um colega, ilustra um pouco essa ideia de alguém que pensa estar certo.

O LENÇOL SUJO 

Um casal, recém-casado, mudou-se para um bairro muito tranquilo. 

Na primeira manhã que passavam na casa, enquanto tomavam café, a mulher reparou através da janela numa vizinha que pendurava lençóis no estendal e comentou com o marido: 

- Que lençóis sujos ela está a pendurar no estendal! 

- Está a precisar de um sabão novo. Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas! 

O marido observou calado. 

Alguns dias depois, novamente, durante o café da manhã, a vizinha pendurava lençóis no estendal e a mulher comentou com o marido: 

- A nossa vizinha continua a pendurar os lençóis sujos! Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas! 

E assim, a cada dois ou três dias, a mulher repetia o seu discurso, enquanto a vizinha pendurava as suas roupas no estendal. 

Passado um tempo a mulher se surpreendeu ao ver os lençóis muito brancos sendo estendidos, e empolgada foi dizer ao marido: 

- Veja, ela aprendeu a lavar as roupas, será que outra vizinha ensinou? 

O marido calmamente respondeu: 

- Não, hoje eu levantei-me mais cedo e lavei os vidros da nossa janela! 

E assim é. 

Tudo depende da janela, através da qual observamos os factos. 

Antes de criticar, verifique se fez alguma coisa para contribuir, verifique os seus próprios defeitos e limitações. Olhe antes de tudo, para a sua própria casa, para dentro de si mesmo. 

Só assim poderemos ter noção do real valor dos nossos amigos.

Lave o seu vidro.

Abra a sua janela !!!

E boas reflexões, impulsionadoras de transformações pessoais positivas!
António Pereira

sábado, 2 de março de 2013

Tertúlia e Lançamento do livro Momentos Marcantes


Na próxima sexta-feira, dia 8 de Março, às 21 horas, será realizada no Espaço Lifestyle uma Tertúlia Literária, com lançamento e sessão de autógrafos, do meu livro de poesia Momentos Marcantes

Será uma oportunidade para conversar com os presentes sobre este livro, declamar um ou outro poema e trocar ideias sobre a poesia e outros géneros de escrita.

É uma excelente oportunidade para os participantes me conhecerem melhor, em termos pessoais e profissionais e saberem como surgiu o Método DeRose, em Portugal.

A Tertúlia é aberta a todos os alunos, amigos e familiares destes, que desta forma podem conhecer o Espaço Lifestyle e ter uma outra visão sobre o nosso Método de Alta Perfomance, ao mesmo tempo que usufruem de um serão bem passado, em boa companhia. 

Apareça e traga um amigo consigo!
António Pereira

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Inspire a sua essência - Método DeRose!


Sentir a nossa essência é algo que cada vez mais nos dias de hoje necessitamos de percepcionar. A melhor maneira  de o fazer, é inspirar essa mesma Essência, aprendendo a fazê-lo com as Técnicas e Conceitos do Método DeRose.



Venha conhecer melhor o Método DeRose de Alta Perfomance, no Espaço Lifestyle:

Av. Manuel da Maia, 50 - R/C Dto., em Lisboa, junto à Pç. de Londres
Tel. 218 463 974
www.espaco-lifestyle.org

Esperamos por si para o ensinar a descobrir a sua Essência e aprender a desenvolver a sua consciência sobre ela!
António Pereira

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Hoje é o Dia de Aniversário do Mestre DeRose


Hoje é o dia de aniversário de uma pessoa que transformou a minha vida desde 1977, quando com 16 anos, li e comecei a praticar pelo seu primeiro livro e mais tarde, em 1980, conheci pessoalmente no primeiro curso realizado em Portugal, na cidade de Cascais e a partir dai vão mais de três décadas de contacto pessoal e profissional.

Hoje é o dia de aniversário do meu Mentor e Mestre, DeRose, por isso deixo aqui em sua honra e admiração, um texto que escrevi faz uns tempos.

O Mestre DeRose 

O Mestre é a ancestralidade intemporal carregada com a Força, Poder e Energia da Sabedoria e Conhecimento dos Antigos preservada no presente para o futuro. 

O Mestre é o Pai, o Amigo e o Irmão a quem Amo Eternamente e quem devo aquilo que Sou, Serei, Tenho e com quem compartilho as alegrias e as tristezas da Vida e as Realizações futuras. 

O Mestre é a minha Vida, porque a ela deu Luz e orientação num passado remoto, mas sempre presente e a quem a devo por ter mobilizado a egrégora do Método DeRose para mentalizar pela minha preservação e recuperação. 

Mesmo distante fisicamente, o Mestre está sempre no meu coração e na minha memória, porque existem sentimentos e laços que não se explicam, nem nada pode separar na Vida e além desta, porque são Eternos. 

Além das palavras somente os actos podem preservar os melhores sentimentos de carinho, afecto e amor por si e o exemplo mais concreto que posso mostrar de como o Amo e gosto de si, é a minha Vida dedicada a preservar o Método DeRose em Portugal e a dignificar o seu Nome nesta Terra e na restante Europa. 

Com todo o meu Amor, Afecto, Carinho e Amizade para lá da Eternidade. 
António Pereira

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Coisas

Coisas estranhas sinto e vejo além do que se observa pelos sentidos usuais. Coisas essas que me dão vontade de agir despreocupadamente como uma criança inocente que não vê mal no sentir e tocar, por querer experimentar a vida no seu natural fluir, além da compreensão do que parece real.

São coisas aparentemente estranhas para outras pessoas e naturais na forma de ser e de estar para outras que deixam vir ao de cima o seu lado criança. 

Um sorriso que me olha e um abraço que quero sentir e ter, por aquilo que me passa nessa vibração de uma presença querida, num olhar profundo e sentido no âmago do ser, faz-me vibrar o coração um sentimento profundo de carinho e afecto.

Coisas sentidas e percepcionadas, talvez só por nós ou também pelos outros, que não as deixam manifestar-se e serem aquilo que tem de ser na vida de cada um, no preenchimento do ser com tudo.
António Pereira

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Curso de Limpeza Interna, no Marquês de Pombal


No dia 16 de Fevereiro, das 15 às 19 horas, irei dar na escola do Marquês de Pombal, o Curso de Limpeza Interna. É um curso sobre uma matéria extremamente interessante para promover um maior bem-estar, aumentar a perfomance e o autoconhecimento.

Deixo aqui algumas informações sobre a temática deste actividade cultural.

CURSO DE LIMPEZA INTERNA - PROF. ANTÓNIO PEREIRA 

Na antiga Índia desenvolveram-se há mais de cinco mil anos, técnicas de limpeza orgânica e corporal que purificam as mucosas. São exercícios que formam uma refinadíssima arte de limpar o corpo por dentro e por fora, detendo-se em pormenores que espantam aqueles que se consideram pessoas asseadíssimas. 

Sabia-se na antiguidade que não adiantava ter uma boa higiene pessoal e esquecer a parte interna que não é visível. Todavia, na sociedade actual a limpeza externa do corpo desenvolveu-se muito nas últimas décadas e ganhou uma enorme importância. 

Porém, essas técnicas antigas vão um pouco mais longe, limpando partes do corpo que geralmente são esquecidas, como o seu interior. Por isso, é curioso recordarmo-nos de alguns hábitos dos nossos avós que cultivavam uma limpeza interna do corpo, semelhante nalguns aspectos a certas técnicas milenares. 

Por ser de extrema importância manter o corpo limpo por dentro, o Método DeRose, na sua parte Técnica, consagra uma grande atenção à eliminação das impurezas e toxinas que o corpo não é capaz de expulsar, auxiliando-o nessa actividade. 

Neste Curso irá conhecer e aprender como executar de forma descontraída e eficaz a limpeza interna e aumentar a energia, concentração, flexibilidade, reduzir o cansaço decorrente do stress, regularizar o peso, aumentar a lucidez, o bem-estar, a força interior e ampliar o autoconhecimento. 

Os interessados podem obter mais informações em:

Espaço Lifestyle
Av. Manuel da Maia, 50 R/C Dto. 
Lisboa (entre a Pç. Londres e o Instituto Superior Técnico)
Tel.: 218 463 974
geral@espaco-lifestyle.org
www.espaco-lifestyle.org
www.MetodoDeRosePortugal.org

Espero poder contar com a sua presença e participação entusiasta!
António Pereira