quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Vejo...


Vejo e sinto o que está para lá de onde estou e para onde tenho de ir. É uma luz que brota dentro de mim que me conduz para esse lugar de ouro e conhecimenho.

Faz-me ser e sentir que tudo é possível, porque contenho a força do Universo em todo o meu Ser, provindo do âmago da minha Alma.

Faz-me sentir em toda a plenitude com a força de mil sóis e ser uma estrela que ilumina tudo aquilo que toca e contagia com a sua vitalidade primordial.

Somos como estrelas adormecidas que precisam de ser ateadas, pelo fogo universal que habita dentro de cada um de nós, para nos tornarmos naquilo que realmente somos, energia pura em movimento que precisa de realizar o seu talento nato.
António Pereira